Tag Archives: Saúde

c6d2ee10d7d6e73a87f566cbfe9ede7e

Como se recuperar de uma fascite plantar.

c6d2ee10d7d6e73a87f566cbfe9ede7e

 

Um dos grandes problemas que nós corredores sofremos é de fascite plantar. Basicamente é uma inflamação na sola do pé. Há alguns meses comecei a trabalhar em um local novo e fui experimentando alguns modelos de tênis novos para esse trabalho. Com carga horária cheia, senti desconforto em um modelo de tênis, mas depois não senti mais dores.

Fui usando o tênis e coloquei uma palmilha a mais, mas de uma forma silenciosa fui comprometendo a lesão feita pelo próprio tênis. O arco central da sola estava elevado e a pressão exercida na sola do pé lesionou a região.

Mudei imediatamente de modelo, mas ainda sinto algumas dores meses depois do ocorrido. Esse tipo de lesão deve ser acompanhado semanalmente, fazendo a manutenção de calçados (trocando-os quase diariamente) e aplicação de gelo. Em alguns casos, devemos visitar o fisioterapeuta e usar métodos um pouco mais sofisticados, como a fita adesiva acima aplicada na sola do pé que permite a extensão dos músculos e tendões, originando assim uma aceleração na recuperação da lesão.

É importante saber a tensão exata para aplicar na lesão, sendo que as diferentes cores dos adesivos fisioterápicos tem uma tensão específica. Fisioterapeutas são os profissionais indicados para a aplicação do adesivo, uma vez que necessita da atenção de seguir as fibras musculares e não prejudir mais o local da lesão.

19268358_wo0Zu

Um exercício muito bom para fazer em casa é a extensão da fáscia como na imagem acima. Pegue um pedaço de pano e faça o movimento como demonstrado acima. Realizar movimentos no sentido inverso também ajuda na recuperação (pode ser feito “pisando” em uma bolinha de tênis fazendo movimentos suaves para frente e para trás).

crioterapia-1200x545_c

#Crioterapia: Tratamento de lesões com gelo.

crioterapia-1200x545_c

O tratamento de lesões com gelo é chamado de Crioterapia. Ela ajuda na cicatrização dos tecidos lesionados e acelera o tempo de recuperação, além de amenizar as dores localizadas consideravelmente.

Há quase 30 dias tenho ajudado a minha mulher na aplicação de gelo no tornozelo dela. Ela teve um entorse grave de tornozelo andando em calçada aqui de SP. Conforme os médicos, houve um rompimento de ligamento, o que ocasionou engessamento nos 15 primeiros dias e há 15 dias ela está usando o robofoot. Com o robofoot é possível fazer gelo várias vezes ao dia.

Achei que seria importante escrever sobre o assunto e esclarecer algumas dúvidas para quem é iniciante no tratamento de lesões com gelo. Em primeiro lugar é preciso saber a duração da aplicação de gelo em cada sessão e o intervalo entre as sessões.

Duração da sessão:

Deverá ter o mínimo de 20 minutos para que haja um efeito considerável. É recomendável que o intervalo de aplicação de gelo seja de 1 hora entre as sessões.

Como aplicar?

A forma mais prática de aplicar gelo é colocar um “forminha” de gelo (a mesma que fazemos o gelo em nossa geladeira) e colocar em uma sacolinha de supermercado. Algumas pessoas enrolam a sacolinha em uma toalha ou algum outro pano, mas a eficácia está na “insuportável” aplicação de gelo diretamente da sacolinha (ninguém disse que o tratamento com gelo é indolor. Os primeiros minutos é bastante dolorido, mas aos poucos o gelo vai anestesiando a região e o tratamento torna-se “suportável” após os 10 primeiros minutos).

Contraindicações:

É contraindicado aplicação de gelo na região cardíaca, principalmente se o paciente for cardiopata. Para as mulheres, não aplicar gelo na barriga durante gestação. Essas condições específicas são mencionadas porque a aplicação de gelo contrai os vasos sanguíneos, consequentemente o fluxo sanguíneo é menor no local da aplicação de gelo.

Observações:

Essas informações não retirei de nenhum livro. Tenho esse conteúdo da época das aulas de primeiros socorros na graduação em Educação Física. Caso queira saber mais sobre o assunto ou ter acesso a conteúdo científico entre em contato comigo que posso fornecer mais informações. Isso pode ajudar os professores de Educação Física ou até mesmo o paciente.