tenisparacriancas

Tênis ideal para crianças praticarem esportes na escola.

tenisparacriancas

Olá a todos!

Voltando mais uma vez para o tema “tênis ideal para crianças praticarem esportes”, desta vez, como irá acontecer mais de uma vez, focando os esportes praticados dentro da escola.

Nessa semana tive algumas aulas bem interessantes dentro da escola, e uma das coisas que mais me chamou a atenção foram os diferentes tipos de tênis que as crianças usaram e continuam usando.

Com a nova página da ProRunning chamada “Bilingual Physical Education” (Facebook), contextualizei a minha pesquisa de campo sobre calçados infantis esportivos. Tenho visto vários modelos adequados para os esportes e mais ainda os modelos inapropriados para as aulas de EF.

Trouxe hoje esse modelo para mostrar para os professores e pais o que julgo como um tênis ideal para as crianças na escola. Tirei essa foto na semana passada e como vocês podem ver, é uma marca desconhecida da grande massa. Reconheço que garimpei na internet a origem da marca e não encontrei nada. Provavelmente vem de outro país, isso porque todas as informações no modelo contidas estão em inglês, assim como a própria marca (ABC Kids).

Fugindo das grandes marcas vendidas no Brasil, os pais da criança acertaram em cheio no modelo. Esse modelo é de uma criança de aproximadamente 4 anos de idade. Começando pela sola, ela é uma sola inteiriça, ou seja, ela não tem salto, o que aumenta a área de contato da sola com o chão, dificultando assim que o tênis “derrape” com menos frequência, o que evita quedas consideráveis.

Já o cabedal (parte que envolve o pé) é flexível com bastante área de tecido leve que ajuda na transpiração do pé da criança e ajuda na flexibilidade do tênis, porém, com os reforços necessários no Ante-pé (parte da frente do tênis) e no Contraforte (parte de trás do tênis – calcanhar). Isso aumenta a vida útil do tênis com esses reforços costurados em cima da tela flexível.

Por último, porém, não menos importante, a facilidade do velcro ao invés do cadarço para amarrar. Nós professores sabemos o quanto é difícil amarrar os tênis das crianças enquanto elas fazem uma atividade dinâmica. O velcro mantém o tênis “amarrado” e sem a possibilidade de desamarrar durante a aula. Dá para perceber ainda na foto que além do velcro, existe duas tiras de cadarço elástico logo abaixo do velcro que ajuda a manter o pé firme dentro do tênis, evitando assim torções de tornozelo. Importante para o bem-estar da criança.

Aqui no blog há uma aba que mostro alguns modelos inapropriados e outros adequados. Clique nesse link e saiba um pouco mais sobre o assunto: Tênis para crianças.

capaefb

Educação Física Bilíngue

capaefb

Há alguns meses eu decidi investir um pouco mais na minha carreira profissional e dar novos passos dentro da Educação Física.

A ProRunning é o meu projeto de carreira desde que saí da faculdade, tornando assim a minha empresa. Por ela trabalhei durante anos nas academias de São Paulo e nos Parques da cidade com os treinamentos de corrida e similares.

Em 2012 recebi uma proposta de um colégio bilíngue para ministrar aulas para o ensino infantil. Graças a esse emprego pude conquistar um novo espaço no mercado de trabalho e realizei sonhos pessoais também.

Chegou a hora de acrescentar algo novo para o projeto ProRunning. Esse projeto eu denominei Educação Física Bilíngue.

Depois de muito pensar no que eu precisava fazer de novo para o meu site, ter esse novo ramo, agora na Licenciatura é bastaste estimulante.

A ideia é trabalhar dentro das escolas em inglês como eu já faço, adquirir experiência com a pós-graduação em Psicomotricidade e adquirir um certificado em inglês. Concluindo essas etapas, introduzir a EF dentro de condomínios com as atividades que já exerço, porém, todas ministradas em inglês.

É ambicioso quando se trata de profissional de EF, mas é um mercado que cresce cada vez mais. Fiz uma aba aqui no site que desenvolverei o conteúdo aos poucos, mas já possuo uma página no Facebook (com o mesmo nome) com frequentes postagens. Dá uma olhada lá!

tenisapertado

Em corridas com ladeiras sempre use um tênis maior que seu pé (um número a mais).

tenisapertado

Essa foi uma dica que me deram quando fui fazer a minha primeira corrida de aventura. Estava comprando um tênis novo de trilha, e só encontrava um número maior que o meu. Isso porque tenho “pé de princesa” (calço 38), então encontrar tênis masculino pra mim do jeito que quero é um desafio.

Eu queria comprar um Salomon, então o modelo que eu queria só tinha tamanho 39. Comprei o tênis porque estava com um preço bom, então arrisquei um número maior mesmo sabendo que poderia ser um erro. Pelo contrário, logo após a aquisição muitas pessoas me perguntaram: “Você comprou um número maior?”. Disse que sim e as pessoas comentaram: “Você já tem experiência, né? Sabe que em trilhas devemos usar sempre um número a mais porque senão os nossos dedos são ‘esmagados’ nas descidas…”

Na verdade foi por falta de opção mesmo, mas era exatamente o que eu deveria ter feito. Corri aquela prova de aventura e em nenhum momento senti problemas com o conforto do tênis. Lembrei que o tênis anterior apertava um pouco nas descidas por ele ser justo, do tamanho exato do pé.

Essa é uma regra básica entre nós corredores de trilhas ou trekking. Nunca compre o seu número exato caso queira passar longas horas em trilhas.

Woman Stretching at Sunset

Alongamento pré-treino.

Woman Stretching at Sunset

O alongamento pré-treino é tão importante quanto ao alongamento pós-treino. Há quem defenda a ideia de que alongar antes dos treinamentos de corrida ou qualquer outro esporte pode prejudicar no desempenho do músculo e até mesmo aumentar as chances de se lesionar por causa do excesso de carga nas fibras musculares.

Existe livros e artigos que defendem os dois lados, mas vou fugir do que é científico e me posicionar como corredor de longas distâncias. Correr durante 2 horas, seja em treino ou prova, é uma carga muito pesada para os músculos, principalmente quando eles não estão condicionados a tal esforço.

Por experiência própria posso afirmar que devemos fazer sim os alongamentos antes e depois, mas há uma regra que aprendi com um amigo de trabalho o tempo certo de se fazer os alongamentos. Como o tema é o alongamento pré, é só seguir uma regra simples e o seu corpo estará preparado para alongar e correr posteriormente.

FAÇA UM BREVE AQUECIMENTO ANTES DO ALONGAMENTO PRÉ-TREINO. Eu sigo esta ordem há mais de dez anos treinando corrida e até agora não tive maiores problemas de alongamento pré-treino.

Passo 1: Aquecimento leve de 1 minuto caminhando ou trotando;

Passo 2: Alongamento pré-treino;

Passo 3: treino;

Passo 4: Volta a calma (caminhada pós corrida para diminuir os batimentos cardíacos);

Passo 5: Alongamento pós-treino.

crioterapia-1200x545_c

#Crioterapia: Tratamento de lesões com gelo.

crioterapia-1200x545_c

O tratamento de lesões com gelo é chamado de Crioterapia. Ela ajuda na cicatrização dos tecidos lesionados e acelera o tempo de recuperação, além de amenizar as dores localizadas consideravelmente.

Há quase 30 dias tenho ajudado a minha mulher na aplicação de gelo no tornozelo dela. Ela teve um entorse grave de tornozelo andando em calçada aqui de SP. Conforme os médicos, houve um rompimento de ligamento, o que ocasionou engessamento nos 15 primeiros dias e há 15 dias ela está usando o robofoot. Com o robofoot é possível fazer gelo várias vezes ao dia.

Achei que seria importante escrever sobre o assunto e esclarecer algumas dúvidas para quem é iniciante no tratamento de lesões com gelo. Em primeiro lugar é preciso saber a duração da aplicação de gelo em cada sessão e o intervalo entre as sessões.

Duração da sessão:

Deverá ter o mínimo de 20 minutos para que haja um efeito considerável. É recomendável que o intervalo de aplicação de gelo seja de 1 hora entre as sessões.

Como aplicar?

A forma mais prática de aplicar gelo é colocar um “forminha” de gelo (a mesma que fazemos o gelo em nossa geladeira) e colocar em uma sacolinha de supermercado. Algumas pessoas enrolam a sacolinha em uma toalha ou algum outro pano, mas a eficácia está na “insuportável” aplicação de gelo diretamente da sacolinha (ninguém disse que o tratamento com gelo é indolor. Os primeiros minutos é bastante dolorido, mas aos poucos o gelo vai anestesiando a região e o tratamento torna-se “suportável” após os 10 primeiros minutos).

Contraindicações:

É contraindicado aplicação de gelo na região cardíaca, principalmente se o paciente for cardiopata. Para as mulheres, não aplicar gelo na barriga durante gestação. Essas condições específicas são mencionadas porque a aplicação de gelo contrai os vasos sanguíneos, consequentemente o fluxo sanguíneo é menor no local da aplicação de gelo.

Observações:

Essas informações não retirei de nenhum livro. Tenho esse conteúdo da época das aulas de primeiros socorros na graduação em Educação Física. Caso queira saber mais sobre o assunto ou ter acesso a conteúdo científico entre em contato comigo que posso fornecer mais informações. Isso pode ajudar os professores de Educação Física ou até mesmo o paciente.

www.lumberjac.com

Pneu de bike maciço Tannus Tires.

www.lumberjac.com

Postei no Instagram há uns dias atrás sobre o pneu de bike maciço da fabricante coreana Tannus Tires. Quem nunca pensou em ter um pneu maciço quando estava trocando a câmara? Todos nós pensamos, mas poucos sabem que na origem da bike no mundo os primeiros pneus eram maciços.

Com a evolução da bicicleta, os ciclistas perceberam que o pneu da bike era pesado demais, além, lógico, dos “primatas” componentes da bicicleta como um todo que a tornava um container de tão pesado que era.

O pneu é uma evolução da bike sim, introduzindo a câmara de ar dentro do pneu “oco” para deixar a bike consideravelmente leve, e por décadas as câmaras se mantém como principal componente dos pneus de bike.

A Tannus procurou o futuro dos pneus de bike olhando para o passado. O projeto maciço do pneu tem o mesmo conceito, mas com nova tecnologia. Esse modelo acima (foto) é destinado para uso urbano, sem câmara de ar e nem líquidos selantes.

O pneu é composto por um polímero especial denominado Aither. O fabricante garante que o pneu rode até 15 mil quilômetros. Isso facilita bastante para nós ciclistas urbanos que utilizamos a bike como locomoção diária indo de casa para o trabalho.

Vai evitar atrasos e mãos sujas.

adventure

A origem da corrida de aventura.

adventure

A primeira corrida de aventura aconteceu na Nova Zelândia em 1980. A corrida se chamava “Coast to Coast” e foi o primeiro evento multi-esportivo junto à natureza.

A corrida de aventura é composta por três atividades base: corrida na montanha, “mountain biking” e canoagem. Alguns eventos adicionam outros esportes e/ou elementos no evento. O Haka Race, por exemplo, normalmente adiciona o rapel, levando em consideração o local a ser disputado.

Isso significa que a cidade escolhida para sediar o evento deverá ter “paredões” ou pontes aptas para a realização de rapel. O Haka Race normalmente adiciona o esporte para fazer mais um “check-point” para as equipe que disputam a competição.

A disputa pode ser solo ou em equipe, e essas equipes geralmente são mistas. Sempre há um tutor que se encarregará de guiar a equipe, e esse tutor é o mais experiente em corridas de aventura.

Sempre explico para os interessados que a corrida de aventura é o seguinte: A organizadora escolhe uma cidade com montanhas, rios, estradas de terra e estradas asfaltadas e nos entrega o mapa. Na extensão dessa cidade, a organizadora coloca um determinado número de “check-points” para que as equipes cumpram as metas andando de bike, correndo pelas montanhas e fazendo canoagem. A organizadora impõe o mínimo de requisitos para que cada equipe chegue aos “check-points”, escolhendo assim como deverá ser a travessia, se de bike ou correndo, por exemplo. Trata-se então de estratégia em equipe para cumprir as tarefas e fazer o menor tempo de prova.

nikeswoosh

Curiosidades sobre corrida e ciclismo no #Instagram.

raam

Tenho alguns livros sobre os assuntos com muito conteúdo científico, mas também há muitas curiosidades destrinchadas nos capítulos. Tento sempre repassar algumas curiosidades, mas as vezes o assunto fica longo demais e perco o “fio da meada”.

Para isso temos o Instagram, certo!? O App pioneiro entre pessoas que gostam de ver algo rápido e obter um pouco de conhecimento geral – Isso sempre é bem vindo.

Citar corrida de rua e ciclismo ficou mais fácil para mim e quem segue o meu perfil fica um pouco mais satisfeito também, creio eu!

brooks

Os clássicos acessórios para bikes da “Brooks England”.

brooks

 

Os amantes de bikes clássicas só querem saber de uma marca: Brooks. Um dia montarei a minha bike clássica, peça por peça, escolhendo os modelos e cores sem pressa, como se fosse fazer uma obra de arte – bem devagar.

A Brooks é para ciclistas que gostam de estilo, mais ainda do que a funcionalidade. É uma empresa que está no mercado desde 1866, ou seja, tradicional.

O interessante da marca é que o foco está no selim, nas mochilas, alforges e jaquetas. O legal da empresa é que manteve o estilo clássico do couro até hoje em seus produtos, então montar uma bike com seus componentes tornará sua bike muito estilosa.

Dá uma olhada no site deles e veja os produtos. Sensacional!