Monthly Archives: outubro 2016

crioterapia-1200x545_c

#Crioterapia: Tratamento de lesões com gelo.

crioterapia-1200x545_c

O tratamento de lesões com gelo é chamado de Crioterapia. Ela ajuda na cicatrização dos tecidos lesionados e acelera o tempo de recuperação, além de amenizar as dores localizadas consideravelmente.

Há quase 30 dias tenho ajudado a minha mulher na aplicação de gelo no tornozelo dela. Ela teve um entorse grave de tornozelo andando em calçada aqui de SP. Conforme os médicos, houve um rompimento de ligamento, o que ocasionou engessamento nos 15 primeiros dias e há 15 dias ela está usando o robofoot. Com o robofoot é possível fazer gelo várias vezes ao dia.

Achei que seria importante escrever sobre o assunto e esclarecer algumas dúvidas para quem é iniciante no tratamento de lesões com gelo. Em primeiro lugar é preciso saber a duração da aplicação de gelo em cada sessão e o intervalo entre as sessões.

Duração da sessão:

Deverá ter o mínimo de 20 minutos para que haja um efeito considerável. É recomendável que o intervalo de aplicação de gelo seja de 1 hora entre as sessões.

Como aplicar?

A forma mais prática de aplicar gelo é colocar um “forminha” de gelo (a mesma que fazemos o gelo em nossa geladeira) e colocar em uma sacolinha de supermercado. Algumas pessoas enrolam a sacolinha em uma toalha ou algum outro pano, mas a eficácia está na “insuportável” aplicação de gelo diretamente da sacolinha (ninguém disse que o tratamento com gelo é indolor. Os primeiros minutos é bastante dolorido, mas aos poucos o gelo vai anestesiando a região e o tratamento torna-se “suportável” após os 10 primeiros minutos).

Contraindicações:

É contraindicado aplicação de gelo na região cardíaca, principalmente se o paciente for cardiopata. Para as mulheres, não aplicar gelo na barriga durante gestação. Essas condições específicas são mencionadas porque a aplicação de gelo contrai os vasos sanguíneos, consequentemente o fluxo sanguíneo é menor no local da aplicação de gelo.

Observações:

Essas informações não retirei de nenhum livro. Tenho esse conteúdo da época das aulas de primeiros socorros na graduação em Educação Física. Caso queira saber mais sobre o assunto ou ter acesso a conteúdo científico entre em contato comigo que posso fornecer mais informações. Isso pode ajudar os professores de Educação Física ou até mesmo o paciente.

www.lumberjac.com

Pneu de bike maciço Tannus Tires.

www.lumberjac.com

Postei no Instagram há uns dias atrás sobre o pneu de bike maciço da fabricante coreana Tannus Tires. Quem nunca pensou em ter um pneu maciço quando estava trocando a câmara? Todos nós pensamos, mas poucos sabem que na origem da bike no mundo os primeiros pneus eram maciços.

Com a evolução da bicicleta, os ciclistas perceberam que o pneu da bike era pesado demais, além, lógico, dos “primatas” componentes da bicicleta como um todo que a tornava um container de tão pesado que era.

O pneu é uma evolução da bike sim, introduzindo a câmara de ar dentro do pneu “oco” para deixar a bike consideravelmente leve, e por décadas as câmaras se mantém como principal componente dos pneus de bike.

A Tannus procurou o futuro dos pneus de bike olhando para o passado. O projeto maciço do pneu tem o mesmo conceito, mas com nova tecnologia. Esse modelo acima (foto) é destinado para uso urbano, sem câmara de ar e nem líquidos selantes.

O pneu é composto por um polímero especial denominado Aither. O fabricante garante que o pneu rode até 15 mil quilômetros. Isso facilita bastante para nós ciclistas urbanos que utilizamos a bike como locomoção diária indo de casa para o trabalho.

Vai evitar atrasos e mãos sujas.

adventure

A origem da corrida de aventura.

adventure

A primeira corrida de aventura aconteceu na Nova Zelândia em 1980. A corrida se chamava “Coast to Coast” e foi o primeiro evento multi-esportivo junto à natureza.

A corrida de aventura é composta por três atividades base: corrida na montanha, “mountain biking” e canoagem. Alguns eventos adicionam outros esportes e/ou elementos no evento. O Haka Race, por exemplo, normalmente adiciona o rapel, levando em consideração o local a ser disputado.

Isso significa que a cidade escolhida para sediar o evento deverá ter “paredões” ou pontes aptas para a realização de rapel. O Haka Race normalmente adiciona o esporte para fazer mais um “check-point” para as equipe que disputam a competição.

A disputa pode ser solo ou em equipe, e essas equipes geralmente são mistas. Sempre há um tutor que se encarregará de guiar a equipe, e esse tutor é o mais experiente em corridas de aventura.

Sempre explico para os interessados que a corrida de aventura é o seguinte: A organizadora escolhe uma cidade com montanhas, rios, estradas de terra e estradas asfaltadas e nos entrega o mapa. Na extensão dessa cidade, a organizadora coloca um determinado número de “check-points” para que as equipes cumpram as metas andando de bike, correndo pelas montanhas e fazendo canoagem. A organizadora impõe o mínimo de requisitos para que cada equipe chegue aos “check-points”, escolhendo assim como deverá ser a travessia, se de bike ou correndo, por exemplo. Trata-se então de estratégia em equipe para cumprir as tarefas e fazer o menor tempo de prova.

nikeswoosh

Curiosidades sobre corrida e ciclismo no #Instagram.

raam

Tenho alguns livros sobre os assuntos com muito conteúdo científico, mas também há muitas curiosidades destrinchadas nos capítulos. Tento sempre repassar algumas curiosidades, mas as vezes o assunto fica longo demais e perco o “fio da meada”.

Para isso temos o Instagram, certo!? O App pioneiro entre pessoas que gostam de ver algo rápido e obter um pouco de conhecimento geral – Isso sempre é bem vindo.

Citar corrida de rua e ciclismo ficou mais fácil para mim e quem segue o meu perfil fica um pouco mais satisfeito também, creio eu!

brooks

Os clássicos acessórios para bikes da “Brooks England”.

brooks

 

Os amantes de bikes clássicas só querem saber de uma marca: Brooks. Um dia montarei a minha bike clássica, peça por peça, escolhendo os modelos e cores sem pressa, como se fosse fazer uma obra de arte – bem devagar.

A Brooks é para ciclistas que gostam de estilo, mais ainda do que a funcionalidade. É uma empresa que está no mercado desde 1866, ou seja, tradicional.

O interessante da marca é que o foco está no selim, nas mochilas, alforges e jaquetas. O legal da empresa é que manteve o estilo clássico do couro até hoje em seus produtos, então montar uma bike com seus componentes tornará sua bike muito estilosa.

Dá uma olhada no site deles e veja os produtos. Sensacional!

nike_tenis_de_corrida_vintage

Tênis de corrida “vintage” Nike.

nike_tenis_de_corrida_vintage

Encontrar tênis de corrida discreto é o maior desafio nas lojas convencionais dos shoppings hoje em dia. Não sou adepto das multicores dos modelos atuais, então é preciso garimpar na net e em lojas especializadas de corrida para encontrar os mais discretos.

O que voltou às lojas foi o Nike Air Max 90 que resgatou os modelos dos anos 90, inclusive a discrição nas cores. Como é um modelo retrô, muitos consumidores compram os modelos como casuais, e na verdade a Nike refez com esse intuito, mas no segmento há aqueles modelos de corrida com o mesmo visual.

Esse modelo acima é um Air Max 90, mas para corrida de rua. Tem a característica do cabedal dos anos 90 com cor discreta, mas a entressola destacando-se com uma cor bastante usada na atualidade. É a junção do passado com o presente.

Muito difícil encontrar aqui no Brasil nas lojas de rua, mas pela internet é possível encontrar.

tenis_infantil

New Balance tem mini “showroom” diferenciado para crianças em suas lojas.

tenis_infantil

Mais uma vez falando sobre tênis infantil e sua importância no desenvolvimento da criança. Há algumas semanas estive na loja da New Balance do shopping Cidade de São Paulo e pude conferir o mini “showroom” de calçados infantis.

Muito interessante o que a New Balance fez para atrair o público infantil, ou melhor, os pais das crianças. Tenho comentado aqui sobre a importância do calçado na Educação Física Infantil e como o calçado pode ser determinante para auxiliar nas práticas esportivas na faixa etária de 01 a 05 anos.

Um dos principais problemas que os pais enfrentam é acertar o tamanho exato para a criança. Quando encontram, o problema se transfere para a rapidez do crescimento do pé, ou seja, a troca dos pares de tênis tornam-se constante.

Torna-se constante quando há a preocupação dos pais, caso contrário, as crianças irão usar um tênis com um número menor do que o pé, ou para os pais que não querem gastar dinheiro trocando em um curto período, compram um número acima, o que causa outros tipos de desconfortos e má utilização do calçado.

Muitos dos equívocos acontecem logo na aquisição do produto. A criança não consegue identificar por si só quando o calçado está apertado ou largo demais. Pensando nisso a New Balance destinou uma grade de calçados com cabedal de plástico transparente para que os pais possam visualizar em que posição estão os dedos das crianças dentro do tênis, acertando assim no número do tênis.

Esses modelos não são comercializados. Servem apenas para vestir e identificar o número. Mas o lojista que me atendeu disse que esses modelos faz sucesso entre os consumidores. Todos questionam o porque da não comercialização deles e até oferecem quantias maiores do que o tênis nas prateleiras para levarem para casa.

Veja a prateleira com as explicações que encontrei na loja:

new_balance_kids

Com uma explicação simples, a NB aponta os erros e acertos na aquisição dos calçados infantis. Dessa forma o pai se sente seguro em adquirir o tamanho destinado para cada faixa etária.

Leia mais sobre tênis para crianças na aba For Kids.