Monthly Archives: junho 2016

hakarace

Equipe #HakaRace.

hakarace

Agora em Agosto haverá a etapa de Botucatu/SP do Haka Race. Eu faço as corridas do Haka Race desde o ano passado, e como sou da área de Educação Física e sempre participei da organização de eventos esportivos por onde trabalhei, não pude deixar de reparar na organização dos eventos do Haka e elogia-los através das redes sociais.

O Haka Race é um evento de corrida de aventura bastante seleto, ou seja, o mundo dos corredores de aventura é pequeno e temos praticamente contato com quase todos que correm ou já correram alguma vez. Esse fato é muito legal para ter amizade com todos os envolvidos, sejam eles competidores ou organizadores.

Na primeira edição que participei em Socorro/SP tive a oportunidade de conhecer o Léo, principal figura da organização dos eventos Haka. Posteriormente conheci a organizadora dos eventos Ecomotion e ela sempre falou muito bem do Léo, então surgiu o meu interesse de participar da equipe organizadora dos eventos Haka.

Essa semana recebi o convite do Léo para integrar a equipe Haka Race. Estou muito feliz porque é um sonho recente que conquistei, afinal, fazer corridas de aventura e estar envolvido com o público participante é realmente emocionante para mim.

Dia 02 de Julho terei o meu primeiro contato com a equipe, participando de palestras, fazendo reciclagem de curso de primeiros socorros, aprendendo sobre navegação com bússola e recebendo o uniforme da Haka Race.

É com enorme satisfação que integro a equipe para fazer o que mais amo na vida: praticar esportes e ter contato direto com a natureza.

Great times are coming!

buzinadecorredor

Japoneses inventam buzina para corredores de rua.

buzinadecorredor

É uma ideia simples, mas muito eficaz. Correr na rua ou no parque nem sempre é tão fácil, isso porque há muitas pessoas no caminho e só quem corre sabe o quanto isso pode atrapalhar.

A buzina é um acessório indispensável na vida do ciclista. Por falta de buzina já “atropelei” um garoto que atravessou repentinamente a ciclovia sem olhar quem vinha. Apesar de estar em alta velocidade com minha bike, felizmente consegui frear no “susto” e evitei maiores danos. Mas nesse caso se eu tivesse uma buzina eu conseguiria alerta-lo, mesmo tendo gritado antes.

Não é diferente com o corredor de rua. Assim como há pedestres desatentos, há também ciclistas desatentos. Há menos de 15 dias enquanto eu corria no Ibirapuera, um ciclista (sem capacete ou qualquer sinalização, diga-se de passagem) fez uma conversão errada saindo da ciclovia e avançando na pista de pedestres. Foi quase a mesma situação, eu tive que gritar e desviar a poucos centímetros de distância. Ele não teve o tempo de reação suficiente para evitar o atropelamento, mas por sorte, como eu estava atento às “cagadas” dele, consegui desviar. Não consegui evitar de xinga-lo logo após, algo que não me orgulho de ter feito.

Isso poderia ter causado danos em mim, uma vez que sou professor de Ed. Física e me lesionar prejudica significativamente meu dia-a-dia.

Para essas situações, um casal japonês inventou a buzina para corredores. É a mesma buzina que usamos na bike, como um sino para falar a verdade. A adaptação está na forma como segura-lo, colocando-o entre os dedos como se fosse um anel. O botão de acionamento da buzina/sino está no polegar que com um simples toque já aciona o dispositivo (assim como na bike).

É um gadget simples e sensacional. Poderá evitar pequenas lesões por colisão entre corredores e outros esportistas, ou também alertar os pedestres para abrir caminho e finalizar aquele treino de corrida de tiros no meio da rua.