Category Archives: Corrida

Posts dedicados à assuntos sobre corrida.

Woman Stretching at Sunset

Alongamento pré-treino.

Woman Stretching at Sunset

O alongamento pré-treino é tão importante quanto ao alongamento pós-treino. Há quem defenda a ideia de que alongar antes dos treinamentos de corrida ou qualquer outro esporte pode prejudicar no desempenho do músculo e até mesmo aumentar as chances de se lesionar por causa do excesso de carga nas fibras musculares.

Existe livros e artigos que defendem os dois lados, mas vou fugir do que é científico e me posicionar como corredor de longas distâncias. Correr durante 2 horas, seja em treino ou prova, é uma carga muito pesada para os músculos, principalmente quando eles não estão condicionados a tal esforço.

Por experiência própria posso afirmar que devemos fazer sim os alongamentos antes e depois, mas há uma regra que aprendi com um amigo de trabalho o tempo certo de se fazer os alongamentos. Como o tema é o alongamento pré, é só seguir uma regra simples e o seu corpo estará preparado para alongar e correr posteriormente.

FAÇA UM BREVE AQUECIMENTO ANTES DO ALONGAMENTO PRÉ-TREINO. Eu sigo esta ordem há mais de dez anos treinando corrida e até agora não tive maiores problemas de alongamento pré-treino.

Passo 1: Aquecimento leve de 1 minuto caminhando ou trotando;

Passo 2: Alongamento pré-treino;

Passo 3: treino;

Passo 4: Volta a calma (caminhada pós corrida para diminuir os batimentos cardíacos);

Passo 5: Alongamento pós-treino.

crioterapia-1200x545_c

#Crioterapia: Tratamento de lesões com gelo.

crioterapia-1200x545_c

O tratamento de lesões com gelo é chamado de Crioterapia. Ela ajuda na cicatrização dos tecidos lesionados e acelera o tempo de recuperação, além de amenizar as dores localizadas consideravelmente.

Há quase 30 dias tenho ajudado a minha mulher na aplicação de gelo no tornozelo dela. Ela teve um entorse grave de tornozelo andando em calçada aqui de SP. Conforme os médicos, houve um rompimento de ligamento, o que ocasionou engessamento nos 15 primeiros dias e há 15 dias ela está usando o robofoot. Com o robofoot é possível fazer gelo várias vezes ao dia.

Achei que seria importante escrever sobre o assunto e esclarecer algumas dúvidas para quem é iniciante no tratamento de lesões com gelo. Em primeiro lugar é preciso saber a duração da aplicação de gelo em cada sessão e o intervalo entre as sessões.

Duração da sessão:

Deverá ter o mínimo de 20 minutos para que haja um efeito considerável. É recomendável que o intervalo de aplicação de gelo seja de 1 hora entre as sessões.

Como aplicar?

A forma mais prática de aplicar gelo é colocar um “forminha” de gelo (a mesma que fazemos o gelo em nossa geladeira) e colocar em uma sacolinha de supermercado. Algumas pessoas enrolam a sacolinha em uma toalha ou algum outro pano, mas a eficácia está na “insuportável” aplicação de gelo diretamente da sacolinha (ninguém disse que o tratamento com gelo é indolor. Os primeiros minutos é bastante dolorido, mas aos poucos o gelo vai anestesiando a região e o tratamento torna-se “suportável” após os 10 primeiros minutos).

Contraindicações:

É contraindicado aplicação de gelo na região cardíaca, principalmente se o paciente for cardiopata. Para as mulheres, não aplicar gelo na barriga durante gestação. Essas condições específicas são mencionadas porque a aplicação de gelo contrai os vasos sanguíneos, consequentemente o fluxo sanguíneo é menor no local da aplicação de gelo.

Observações:

Essas informações não retirei de nenhum livro. Tenho esse conteúdo da época das aulas de primeiros socorros na graduação em Educação Física. Caso queira saber mais sobre o assunto ou ter acesso a conteúdo científico entre em contato comigo que posso fornecer mais informações. Isso pode ajudar os professores de Educação Física ou até mesmo o paciente.

nikeswoosh

Curiosidades sobre corrida e ciclismo no #Instagram.

raam

Tenho alguns livros sobre os assuntos com muito conteúdo científico, mas também há muitas curiosidades destrinchadas nos capítulos. Tento sempre repassar algumas curiosidades, mas as vezes o assunto fica longo demais e perco o “fio da meada”.

Para isso temos o Instagram, certo!? O App pioneiro entre pessoas que gostam de ver algo rápido e obter um pouco de conhecimento geral – Isso sempre é bem vindo.

Citar corrida de rua e ciclismo ficou mais fácil para mim e quem segue o meu perfil fica um pouco mais satisfeito também, creio eu!

nike_tenis_de_corrida_vintage

Tênis de corrida “vintage” Nike.

nike_tenis_de_corrida_vintage

Encontrar tênis de corrida discreto é o maior desafio nas lojas convencionais dos shoppings hoje em dia. Não sou adepto das multicores dos modelos atuais, então é preciso garimpar na net e em lojas especializadas de corrida para encontrar os mais discretos.

O que voltou às lojas foi o Nike Air Max 90 que resgatou os modelos dos anos 90, inclusive a discrição nas cores. Como é um modelo retrô, muitos consumidores compram os modelos como casuais, e na verdade a Nike refez com esse intuito, mas no segmento há aqueles modelos de corrida com o mesmo visual.

Esse modelo acima é um Air Max 90, mas para corrida de rua. Tem a característica do cabedal dos anos 90 com cor discreta, mas a entressola destacando-se com uma cor bastante usada na atualidade. É a junção do passado com o presente.

Muito difícil encontrar aqui no Brasil nas lojas de rua, mas pela internet é possível encontrar.

tenis_infantil

New Balance tem mini “showroom” diferenciado para crianças em suas lojas.

tenis_infantil

Mais uma vez falando sobre tênis infantil e sua importância no desenvolvimento da criança. Há algumas semanas estive na loja da New Balance do shopping Cidade de São Paulo e pude conferir o mini “showroom” de calçados infantis.

Muito interessante o que a New Balance fez para atrair o público infantil, ou melhor, os pais das crianças. Tenho comentado aqui sobre a importância do calçado na Educação Física Infantil e como o calçado pode ser determinante para auxiliar nas práticas esportivas na faixa etária de 01 a 05 anos.

Um dos principais problemas que os pais enfrentam é acertar o tamanho exato para a criança. Quando encontram, o problema se transfere para a rapidez do crescimento do pé, ou seja, a troca dos pares de tênis tornam-se constante.

Torna-se constante quando há a preocupação dos pais, caso contrário, as crianças irão usar um tênis com um número menor do que o pé, ou para os pais que não querem gastar dinheiro trocando em um curto período, compram um número acima, o que causa outros tipos de desconfortos e má utilização do calçado.

Muitos dos equívocos acontecem logo na aquisição do produto. A criança não consegue identificar por si só quando o calçado está apertado ou largo demais. Pensando nisso a New Balance destinou uma grade de calçados com cabedal de plástico transparente para que os pais possam visualizar em que posição estão os dedos das crianças dentro do tênis, acertando assim no número do tênis.

Esses modelos não são comercializados. Servem apenas para vestir e identificar o número. Mas o lojista que me atendeu disse que esses modelos faz sucesso entre os consumidores. Todos questionam o porque da não comercialização deles e até oferecem quantias maiores do que o tênis nas prateleiras para levarem para casa.

Veja a prateleira com as explicações que encontrei na loja:

new_balance_kids

Com uma explicação simples, a NB aponta os erros e acertos na aquisição dos calçados infantis. Dessa forma o pai se sente seguro em adquirir o tamanho destinado para cada faixa etária.

Leia mais sobre tênis para crianças na aba For Kids.

maratona_da_disney

Correndo pelo mundo.

maratona_da_disney

A corrida de rua atravessa fronteiras. Ir para a pracinha na frente de casa para correr já deixou de ser um estímulo há tempos. Já corremos em bairros diferentes, cidades, estados e agora, é hora de correr em outro país.

Estive conversando com um amigo hoje no trabalho sobre as maratonas em outros países. Os EUA, por exemplo, tem três das maiores maratonas do mundo: Nova York, Boston e Chicago. Ele me convidou para correr a maratona da Disney agora em Janeiro. Não está nos meus planos me preparar para uma maratona em menos de seis meses, mas o assunto me despertou as grandes possibilidades de viajar para correr.

Tinha conversado com o meu irmão sobre correr na Argentina neste ano, mas deixamos passar. Porém, o assunto não passou batido, é só uma questão de retomar as “negociações”.

Existe várias operadores especializadas nesses eventos, então estudando um pouco mais sobre o assunto percebi que é possível fazer uma maratona por mês ao redor do mundo. Isso possibilita o corredor escolher qual é a maratona que quer correr de acordo com a data das férias. De quebra o passeio fica garantido após o evento.

corrida_no_parque

As vantagens de correr nos parques.

corrida_no_parque

Correr na rua tem mais vantagens que correr na esteira, isso é um fato. O esforço físico é maior, consequentemente o progresso físico é mais rápido. A esteira tem suas vantagens de poder correr em dias de chuva ou quando pretendemos vincular o treino aeróbio com o de musculação.

Mas para quem pensa que ir para rua correr não conseguirá fazer exercícios de musculação está enganado. Os principais parques de São Paulo e das grandes cidades do Brasil possuem equipamentos de musculação ou área para exercícios funcionais. O Ibirapuera, por exemplo, tem área de musculação com barras e pesos para exercícios como Rosca Direta, Agachamento, Supino, etc.

Para aqueles que não querem “puxar” pesos, outra área tem barras fixas, bancos de exercícios para abdômen, etc. Há uma infinidade de aparelhos rústicos, porém, eficazes. Só existe a necessidade de orientação adequada para realizar tais exercícios, porém, se garimpar na internet é possível encontrar diversos tutoriais de “personais” que explicam através de vídeos a execução correta dos exercícios que pretende fazer, é só uma questão de “dar um Google”.

Além disso no local muitos “personais” treinam por conta própria e sempre dão uma forcinha a mais quando você precisa saber de algo. Entre séries de exercícios os praticantes de musculação sempre ajudam os iniciantes, mostrando assim que a classe de praticantes de atividades físicas ao ar livre é uma classe unida.

Sexta-feira agora tirei essa foto acima enquanto realizava o meu treino de corrida no Ibira, então decidi fazer umas séries de exercícios com peso. Dependendo do horário que você frequentar o parque os aparelho ficam praticamente livres. Geralmente na parte da manhã durante a semana. Realizei a corrida e um programa de musculação de adaptação (iniciante). Constatei que não há diferença alguma em relação à postura correta nos aparelhos, ou seja, são aparelhos que atendem às necessidades dos usuários.

Não gastei para ir treinar lá, corri ao ar livre e ainda encontrei estacionamento para o meu carro (zona azul – R$ 5). Caso não queira gastar com o estacionamento, vá de bike!

treinando_em_casa

Treinamento em casa.

treinando_em_casa

Treinar em casa exige disciplina, talvez até mais disciplina do que ir até a academia. Apesar das academias estarem entrando em um novo formato de prestação de serviços, agora num estilo americanizado self-service, graças à rede Smart Fit, quase sempre haverá um instrutor de musculação para orientar em algum exercício. Quase.

O treinamento em casa não terá um Personal Trainer à sua disposição em tempo integral, mas o YouTube se encarrega de jogar diariamente na net treinadores adeptos à tecnologia para divulgar seus serviços. Eu mesmo tenho 2 ou 3 vídeos “Pulando Corda” para iniciantes e intermediários. Ter esse acesso ilimitado na internet proporciona ao atleta um leque imenso de instruções para fazer exercícios em casa.

Talvez complementar seus treinos de corrida com um pouco de treinamento funcional e musculação em casa seja o ideal para manter-se forte e saudável, então por que investir R$ 100,00 em mensalidades de academias quando o serviço prestados pelos instrutores já não é personalizado há algum tempo?

Esse investimento pode ser revertido para um novo equipamento para compor seus treinos à domicílio, ou seja, ao invés de gastar R$ 100,00 na academia para usar um halter, por que não comprar seu próprio halter com o investimento base de R$ 100,00. Todo mês você terá o valor de R$ 100,00 para montar sua própria academia, ou para ser mais sofisticado, seu próprio Studio.

Pense mais sobre isso!

buzinadecorredor

Japoneses inventam buzina para corredores de rua.

buzinadecorredor

É uma ideia simples, mas muito eficaz. Correr na rua ou no parque nem sempre é tão fácil, isso porque há muitas pessoas no caminho e só quem corre sabe o quanto isso pode atrapalhar.

A buzina é um acessório indispensável na vida do ciclista. Por falta de buzina já “atropelei” um garoto que atravessou repentinamente a ciclovia sem olhar quem vinha. Apesar de estar em alta velocidade com minha bike, felizmente consegui frear no “susto” e evitei maiores danos. Mas nesse caso se eu tivesse uma buzina eu conseguiria alerta-lo, mesmo tendo gritado antes.

Não é diferente com o corredor de rua. Assim como há pedestres desatentos, há também ciclistas desatentos. Há menos de 15 dias enquanto eu corria no Ibirapuera, um ciclista (sem capacete ou qualquer sinalização, diga-se de passagem) fez uma conversão errada saindo da ciclovia e avançando na pista de pedestres. Foi quase a mesma situação, eu tive que gritar e desviar a poucos centímetros de distância. Ele não teve o tempo de reação suficiente para evitar o atropelamento, mas por sorte, como eu estava atento às “cagadas” dele, consegui desviar. Não consegui evitar de xinga-lo logo após, algo que não me orgulho de ter feito.

Isso poderia ter causado danos em mim, uma vez que sou professor de Ed. Física e me lesionar prejudica significativamente meu dia-a-dia.

Para essas situações, um casal japonês inventou a buzina para corredores. É a mesma buzina que usamos na bike, como um sino para falar a verdade. A adaptação está na forma como segura-lo, colocando-o entre os dedos como se fosse um anel. O botão de acionamento da buzina/sino está no polegar que com um simples toque já aciona o dispositivo (assim como na bike).

É um gadget simples e sensacional. Poderá evitar pequenas lesões por colisão entre corredores e outros esportistas, ou também alertar os pedestres para abrir caminho e finalizar aquele treino de corrida de tiros no meio da rua.

adidasecoortholite

Adidas com tecnologia #EcoOrtholite para crianças.

adidasecoortholite

Mais um tênis que me chamou a atenção na escola. Esse Adidas tem a tecnologia chamada Eco Ortholite. O problema, assim como qualquer outro  tênis infantil, é encontrar informações técnicas desses modelos – impossível!

Mas o pouco que encontrei sobre modelos similares é que o cabedal é feito de material sintético com reforço no calcanhar para dar mais firmeza nos pés. Em outros sites encontrei a informação de que a entressola é feita com EVA, ajustando assim a sola e palmilha de acordo com o crescimento do pé da criança.

Agora falando como professor de Educação Física e analisando o que esse tênis tem de bom para as aulas de EF é que o antepé é bastante flexível. O material permite que a criança flexione os pés e não as incomode, isso porque há vários relatos de pais que mencionam que os pés das crianças ficam marcados devido aos calçados não apropriados. Vivencio isso diariamente e concordo.

Ainda no cabedal, o bico do tênis é reforçado para que o tênis dure bastante. Crianças chutam brinquedos e se arrastam no chão, então ter um “bico” forte é essencial para um tênis durar.

A sola tem tiras horizontais em toda sua extensão que ajudam na aderência do tênis no solo, então correr e praticar esportes com ele ajudará a criança a fazer mudanças de direções sem que escorregue com frequência.

Os velcros ajudam no calçado e mantém o tênis firme no pé.