Adesivos ProRunning | ProRunning Stickers.

without comments

Chegaram os novos adesivos da ProRunning! Como havia prometido para vocês, quem for correr conosco no Ibirapuera ganhará o novo modelo de nossos adesivos. Pode colocar no carro, no notebook, tanto faz! Todos os anos renovo o modelo para dar uma cara nova na marca ProRunning, então queria já fazer um adesivo impresso ao invés de fazer um na ploter como era o antigo (que ainda pode ser adquirido caso haja interesse. Basta comparecer nos treinos).

Espero vocês lá nos treinos de segunda e quinta!

__________________________________________________________

These are the new ProRunning stickers as promised to you. Who wants to run (workout) with us at Ibirapuera Park (in Sao Paulo – Brazil) and win our new sticker?

Every single year I usually make a new design of ProRunning stickers. It’s an opportunity to show my own brand and get more followers. Be one of them!

Last year I made a plotter sticker style and now I tried to print an illustration than I use in social network pages.

If you are a foreigner on vacation or came to visit us for work, you can take a break and come to Ibirapuera Park for running sessions with me and my crew. Put it on the sticker on car’s glass or on your notebook, whatever. (Lol)

I’ll see you there!


Written by Felippe Maranhao

January 25th, 2015 at 12:05 am

Mensagens pelo App #ProRunning | Posts by App #ProRunning

without comments

É bom saber que hoje em dia temos as facilidades das redes sociais para comunicarmos uns com os outros. Além de Facebook, Twitter e WhatsApp, temos nosso próprio App para falarmos diretamente com alunos. A relação aluno/professor não está limitada apenas aos emails como antigamente, mas as mensagens tornaram-se menos formal e as pequenas empresas ganharam um rosto para o consumidor final se identificar com sua filosofia.

Têm sido assim com os meus serviços ultimamente. No começo da ProRunning era apenas o Personal Trainer Felippe que precisava emitir notas fiscais para seus alunos, aí então a razão de ter-se tornado um empresa com CNPJ. Alguns anos se passaram e os serviços aumentaram e tudo se tornou impessoal, com emails indiretos entre eu e meus alunos, que não verdade tornaram-se clientes.

O tempo se passou e senti a necessidade de recuperar o vínculo informal com os alunos e amigos, e por mais que digam que a internet afasta as pessoas, digo que só se afastam quem não sabe usá-la adequadamente.

Clique no link ao lado e baixe seu App para Android e IOS.

_______________________________________________________________________________

It’s good to know how the social network is the best tool and way to talk to each other in an instant time. In addition to Facebook, Twitter and WhatsApp, I have my own App to speak directly with my clients, I mean, runners, cyclists and swimmers. All of them are friends of mine, seriously! The relationship between client/coach it’s not just send emails anymore, but give to them (clients) the opportunity to find me all the time, including on my cel phone.

That’s the reason why I made my App. To find me during the day and make my job easier day by day. The early days of ProRunning it was just Personal Trainer services and I needed give to my clients invoices after payments, so I did it with my own company called ProRunning – a brand new company of Physical Education services.

After many jobs my contacts became informal, I mean, nobody knew me. Only by phone calls, no face. The time has passed and I was trying to recovered that relationship and after some changes, I’m the company – again. You can talk to me, you can say my name and you can make jokes too. I prefer that!
In my opinion the internet approaches people if you know how to make this happens. The internet does not exclude people!
Do the download and check it out the tools of my App. Ops!, ProRunning’s App.
P.S.: I’m so sorry if you found some or many mistakes on the text, but I’m trying to share my thoughts. I think it is important to write in english ’cause I can practice more and I can find new followers around the world, especially in USA. By the way, one of my favorite countries.

I’ll see you soon!

Written by Felippe Maranhao

January 22nd, 2015 at 10:33 pm

Dicas para correr no calor.

without comments

Hoje saí mais cedo do trabalho e consegui chegar às 17h no Ibirapuera para treinar corrida. Levei squeeze e mochila de hidratação, além de óculos escuros e a camiseta mais leve dos modelos dry-fit que tenho, mas ainda não foi suficiente. Procurar um lugar na sombra correr não foi problema, mas nem mesmo na sombra treinar em SP nos últimos dias não tem sido tarefa fácil.

Isso me fez lembrar no calor de 40º da meia maratona do Rio em agosto e o quanto foi desgastante. Foi preciso muita hidratação ao longo da prova e muita força de vontade. Hoje não tive a mesma força de vontade e preferi respeitar o meu corpo e os sinais de que não aguentaria. Parei sem terminar os 5k que tenho como base de treinamento. Sempre tomo estes cuidados nestas ocasiões:

1. Hidratação durante todo o dia antes da sessão de treinamento (muita hidratação);

2. Se não for correr no final da tarde ou noite como costumo fazer, prefira correr logo cedo antes do trabalho;

3. Informe-se sobre a umidade relativa do ar. Ela será determinante para sofrer menos durante a sessão de treinamento. Quanto menos umidade, melhor! (a umidade reduz a capacidade de produzir suor que refresca o corpo);

4. Igual optei por hoje, escolhi tecidos inteligentes que ajudam a expelir o suor do corpo, portanto, sempre utilize roupas muito leves, vista boné e use protetor solar fatores acima de 30;

5. Hoje fiz a minha aclimatação ou o início dela. O corpo se adapta às condições climáticas gradativamente, então fiz um treino muito leve e vou aumentando gradativamente até que eu consiga correr confortavelmente longas distâncias no calor intenso. Não force demais nos treinos! Especialistas apontam que correr longas distâncias é recomendável na faixa de 20 a 25º C. Para maratonas, 12º C seria o ideal.

Essas 5 dicas é o básico que um corredor experiente sabe ou deveria saber, então comece a entender o clima em suas diferentes estações para que você se adapte e respeite os limites de seu corpo.


Written by Felippe Maranhao

January 19th, 2015 at 10:14 pm

Reasons Why eBikes Are Cool: #1 Better Mobility.

without comments

I took this pictures from my book about eBikes. “The eBike Book”.

Reason #1: When there’s yet another traffic jam during rush hour and cars are creeping along inch by inch, it’s clearly an advantage to be an e-bike rider. You can bypass the congestion by weaving in and out of traffic or passing cars on the right or left or – better yet – by simply speeding past on a bike path.


Written by Felippe Maranhao

January 15th, 2015 at 4:36 pm

Posted in Ciclismo,Tecnologia

Got Milk?

without comments

Primeiro uma “resenha” de artigos científicos sobre a ingestão de leite com finalidade de proporcionar melhores fisiológicas antes e após a prática de atividades físicas. Achei importante deixar os textos originais dos artigos assim como as referências bibliográficas. Não sou nutricionista, porém, não coloquei informações sem fundamentos.

Leite: Um Alimento Importante Para Quem Pratica Atividades Físicas. O leite e os produtos derivados do leite representam ótima fonte de proteínas, lipídios, aminoácidos, vitaminas e minerais. O leite com baixa quantidade de gordura possuí muitos nutrientes, o que o torná-lo um boa opção de bebida após a atividade física (BOS et al, 2003; ROY, 2008). Contêm carboidratos (lactose), nutriente importante que é utilizado como energia pelo músculo, proteínas como a caseína e o soro de leite em uma proporção de 3:1, o que diminui a digestão e aumenta a absorção dessas proteínas, resultando em elevada concentrações de aminoácidos.

Além disso, possuí uma grande proporção de aminoácidos de cadeia ramificada que têm um papel importante no metabolismo muscular e na síntese de proteína e tem naturalmente eletrólitos, importantes, pois são naturalmente perdidos com a transpiração e ajudam na recuperação de líquidos após o exercício (BOS et al, 2003).

Elliot et al (2006)  investigaram a influência do consumo de diferentes quantidades de gorduras do leite (leite integral, semi desnatado e desnatado ) sobre resposta metabólica a proteína e avaliaram a quantidade de aminoácidos após 5 horas de exercício  de resistência. Todos os tipos de leite resultaram em um aumento significativo na quantidade de aminoácidos. O que confirmou que o metabolismo de proteínas foi reforçado com uma dose de leite após o exercício de resistência.

Outro estudo, ao comparar a quantidade de aminoácidos após a ingestão de 500 ml de leite desnatado com uma bebida de soja verificou que a bebida à base de soja foi digerido e absorvido muito mais rapidamente levando a um aumento rápido de aminoácidos em grandes concentrações no sangue. Já com o leite desnatado o aumento no sangue de aminoácidos foi mais lento e permaneceu elevada por um período maior, proporcionando uma maior quantidade de aminoácidos para a síntese protéica muscular esquelética (BOS, 2003).

Com base nestas características do leite, tem crescido cada vez mais o interesse e a indicação como uma bebida para repor os nutrientes perdidos em exercícios de resistência e de força.

Referências Bibliográficas

BOS, et al. Postprandial kinetics of dietary amino acids are the main determinant of their metabolism after soy or milk protein ingestion in humans. Journal of Nutrition, v.133, p.1308-1315, 2003.

ELLIOT et al. Milk ingestion stimulates net muscle protein synthesis following resistance exercise. Med Sci Sports Exerc, v.38, p.667-674, 2006.

HAUG,A;HOSTMARK,A.T;HARSTAD,O.M. Bovine milk in human nutrition – a review. Lipids Health Dis, v.6, n.25, 2007,

ROY, B.D. Milk: the new sports drink? A Review. Journal of the International Society of Sports Nutrition, v.5,n.15,  2008.

SHIRREFFS, S.M; WATSON, P; MAUGHAN, R.J. Milk as an effective postexercise rehydration drink. Br J Nutr2007, 98:173-180.

____________________________________________________________________________________________

Dicas valiosas sobre outros alimentos:

Assistindo a vídeos de nutricionistas renomados na internet descobri que alguns alimentos que ingerimos diariamente imaginando que estamos combatendo a gordura localizada não é bem aquilo que realmente pensamos. Eu mesmo já incluí todos esses 5 alimentos que mencionarei na minha dieta diária quando procurava baixar peso e perder gordura abdominal, mas descobri que são de falsas expectativas. São eles:

1. Suco de Laranja Concentrado;

2. Margarina;

3. Pão de Trigo Integral;

4. Soja;

5. Milho.

Provavelmente todos ou a maior parte desses alimentos já esteve na lista dos alimentos de sua dieta de perda calórica, certo?! Pois é, estiveram no meu também! Substituí Manteiga por Margarina, Refrigerante por Suco Concentrado, Pão Francês por Pão Integral e Soja e Milho vinham de quebra sem restrições em alimentação diária que aparecia nos condimentos.

O suco realmente foi a maior surpresa, e se você pesquisar na internet por artigos científicos encontrará suas substância que aumentam o nível de açúcar no sangue, fato pelo qual corremos dos refrigerantes. A margarina têm gorduras que não podemos utilizar como fonte de energia para queima nas atividades físicas, caso contrário da manteiga. Pão é pão! Não se engane que não haverá alta concentração de carboidratos, portanto, policie-se no consumo deles por mais que sejam integrais. Milho e soja devem ser evitados de forma rotineira, assim como pão.

Especialistas garantem que a diminuição desses 5 alimentos resultará em uma perda de gordura localizada pequena ou considerável dependendo da individualidade biológica do indivíduo.


Written by Felippe Maranhao

January 12th, 2015 at 10:43 pm

Survival bracelet: Para quem quer se aventurar e ter mais uma opção de ferramenta útil.

without comments

Você pode me chamar de maluco por dizer o que vou dizer aqui, mas ferramentas como a pulseira survival (sobrevivência) são extremamente úteis para quem está em apuros numa possível investida em esportes radicais extremos. Há alguns anos eu vi na net um comentário sobre uma pulseira usada pelo exército norte-americano para diversas finalidades, como desenrolá-la e torná-la um corda multi-uso para situações extremas. Ouvi até que essa pulseira sustentava quilos e quilos como o peso de um homem de meia altura – Besteira, lógico!

Não te sustentará, mas será um ferramenta extremamente útil quando não se tem muitos recursos para usar. Há um tempo atrás uma ciclista chamada Leigh Fazzina estava fazendo uma prova de ciclismo de montanha nos EUA e ela sofreu um acidente grave onde ficou presa em troncos de árvore impossibilitando-a de mover-se. Por sorte ela conseguiu entrar pelo twitter e chamar o resgate. Consideramos então que o uso de aparelhos eletrônicos é indispensável para as provas mais remotas em termos de periculosidade. Imagina se ela tivesse usando equipamentos como essa pulseira que ao desenrolá-la pode virar uma corda que a ajudasse a sair de uma situação delicada. Esse é o ponto de vista!

Amantes do cinema lembram do filme 127 horas que o alpinista/montanhista Aron Ralston ficou preso nos Canions de Utah e por conta própria se salvou. Uma ferramente dessa ajudaria na situação extrema? Com certeza sim para quem amputou seu próprio braço com um canivete suíço!

Casos extremos que ocorreram eu mencionei, mas você já pensou como um pulseira dessa pode ser fundamental para quem faz corridas de aventura. Imagine se o zíper de sua mochila quebra e você precisa dar um jeito nela. Amarrando-a em volta da mochila dá-se um jeito de terminar a prova, ou ainda com um pequeno problema com a bike ou o caiaque, emfim, pequenas coisas que podemos resolver com um simples equipamento que você carrega no braço.

Comprei a minha da Mormaii numa feira de aventura e hoje pode ser comprado em qualquer site da área por apenas R$ 25,00. Caso ache caro, veja tutoriais no Youtube e faça você mesmo a sua Survival Bracelet.


Written by Felippe Maranhao

January 12th, 2015 at 2:25 pm

Posted in Adventure

Mochila de hidratação: É possível trocar o tamanho do compartimento de água da mochila?

without comments

Demorei para ter a minha primeira mochila de hidratação ou Camelbak para os mais entendidos (Camelbak é uma marca, assim como Bombril e Gilette). Eu comprei a minha mochila de hidratação na Decathlon, então pude verificar ainda que na loja há peças de reposição da bolsa de água que fica dentro da mochila.

Escolhi pelo modelo de 2l, mas prestando muita atenção nos detalhes da mochila por fora assim como na bolsa de água dentro dela que há diferença entre tamanhos. Na mesma prateleira da Decathlon encontrei mochilas com bolsas de 1l e outras com 2l. O tamanho da mochila é a mesma nessa caso, mudando apenas a bolsa dentro.

No detalhe que busquei na net é possível reparar que a bolsa não é fixa, assim como nenhuma outra mochila de hidratação existente no mercado. Como ela é presa por fechos normalmente de velcro, é possível trocar o tamanho da bolsa de água dependendo do tamanho que sua mochila comportar, evitando assim maiores gastos com novas mochilas.

Minha dica é levar sua mochila até as lojas especializadas e testar antes de comprar outra nova.


Written by Felippe Maranhao

January 7th, 2015 at 6:37 pm

Dica de leitura: #CiclismoNoLimite

without comments

Esse foi mais um livro que encontrei na feira do livro da USP este ano. Para ser muito sincero e creio que muitos vão me sacrificar por dizer isso, eu não conhecia o RAAM (Race Across America). É ridículo não ter o conhecimento de uma prova tão tradicional no ciclismo como o RAAM é, mas tudo bem, não tem como saber de tudo nesta vida, certo!?

De qualquer forma conheci o que é o RAAM e fiquei muito surpreso pelo que é todo o evento. Este não é um livro escrito com várias páginas detalhadas por um escritor apenas, mas um livro com várias fotos e detalhes sutis de uma equipe brasileira de 4 ciclistas que montaram sua equipe e cruzaram os EUA de oeste a leste pedalando em apenas 6 dias – incrível isso não.

Muito legal ver a estrutura montada por todos os participantes alugando motorhomes, e tudo mais. 3 empresários e um treinador de ciclismo contam os “perrengues” que passaram dormindo apenas 1h30min intercalando entre os 4 durante 6 dias sem parar.

Se pensa em fazer cicloturismo de longas distância não deixe de ler antes para ver se é isso mesmo que você quer da sua vida como ciclista.


Written by Felippe Maranhao

January 6th, 2015 at 10:53 pm

Posted in ProRunning.Doc

As 6 Maiores Maratonas do Mundo: #BostonMarathon

without comments

É a mais famosa corrida de longa distância do mundo – e a mais tradicional também! É disputada entre as cidades de Hopkinton e Boston, no estado de Massachusetts, EUA. É a segunda mais antiga maratona do mundo atrás apenas de Atenas que foi disputada pela primeira vez em 1896, e a de Boston disputada a partir de 1897.

A prova é realizada em um feriado nacional, o Dia do Patriota, feriado em comemoração do início da revolução americana contra o domínio inglês, reconhecido apenas nos estados de Maine e Massachusetts. Provavelmente você deve saber porque eu citei esta passagem (por mais que esteja estampado no Wikipedia), é sempre bom lembrar que este feriado ficou marcado pelo atentado terrorista no evento. Em 2013 houve duas explosões no término da prova provocado por dois irmãos de origem chechena. Pelas fotos podemos observar que houve várias pessoas com ferimentos graves, como amputamentos. 3 pessoas morreram, entre elas uma criança de 8 anos que assistia a prova.

Uma triste história que será contada sempre que falarmos da Maratona de Boston, mas que nunca manchará a grandiosidade do evento mais tradicional da modalidade do mundo.


Written by Felippe Maranhao

January 6th, 2015 at 10:32 pm

Posted in Corrida

Life Cycles Film: Ciclistas precisam assistir essa obra-prima!

without comments

Filme/Documentário ganhador de inúmeros prêmios do cinema internacional não precisa de muita propaganda. Recentemente no Canal OFF assisti à este filme e fiquei vidrado durante toda sua exibição. São dois amigos que colocam suas bikes na caçamba da pick-up deles e sai pelos EUA andando nos locais mais remotos do país.

A modalidade é o Downhill, mas independente disso, por mais que você não pratique a modalidade, todo o amante de ciclismo e esportes radicais terá desse filme um de seus favoritos do gênero. É incrível como foram feitas os takes de filmagens. Câmeras em cima de árvores gigantescas para filmar segundos apenas é uma mostra de como os produtores tiveram o trabalho e a dedicação de fazer um longa metragem com momentos sutis de uma sessão de bike.

O legal é que o filme não é uma propaganda pessoal dos ciclistas porque eles não falam durante o filme e nem seus rostos aparecem. Tudo acontece com as sessões de bike e há uma narração de fundo com um roteiro rico em história e detalhes de bikes. Eu acho que esse é o ponto forte do filme porque faz com que o telespectador se sinta como se fosse aqueles ciclistas que lá estão, exceto pelo fato de fazerem manobras absurdamente radicais – coisa de profissional de ponta.

Sigo um fotógrafo profissional no Instagram chamado Travis Burke e sua bio diz assim: Encouraging others to get outdoors! Algo como: “encorajando os outros a fazer esportes ao ar livre, ou sair ao ar livre”. É um viajante que mostra a vida lá fora que temos a possibilidade de vivenciar, mas as vezes somente quem já faz isso tem o mecanismo para influenciar nós acomodados através de filmes e fotos. Assim como Travis Burke, Life Cycles Film é uma injeção de adrenalina para vivermos!

A história é envolvente ao ponto de querermos desligar a tv e pegar a bike e já sair andando por aí. Não percam, por favor!


Written by Felippe Maranhao

December 27th, 2014 at 12:26 pm

Trilha Sonora do Mês: One Republic – Counting Stars.

without comments

Hora de renovar o setlist! Coloquei uma sugestão de música no player aqui do lado na barra de tarefas. Dê um play on agora! Na verdade eu estou renovando o meu próprio setlist para dar aquele upgrade necessário nas horas de dificuldade dos treinos e provas. Pra mim sempre uma música agitada é o “canal” pra puxar mais no desempenho. Apesar de ser um adepto do rock n’ roll e hardcore, sei que uma música eletrônica vai muito bem nessas horas.

Aqui no player está a música Counting Stars do One Republic, hit do momento, mas fiz um setlist bastante diversificado. Veja alguns exemplos abaixo:

Bombay Bicycle Club – Luna

Young The Giant – Cough Syrup

Daft Punk – Get Lucky

Echosmith – Cool Kids

Lorde – Ribs

Bad Religion – Cyanide

Bons treinos!


Written by Felippe Maranhao

December 23rd, 2014 at 10:19 am

Posted in PR Soundtracks

Corrida de Aventura: Equipamentos obrigatórios.

without comments

Há um extensa lista de itens obrigatórios para as corridas de aventura. Alguns itens não se enquadram a determinadas modalidade dentro das corridas de aventura, porém, é sempre bom providenciar aos poucos porque a ideia sempre é disputar as modalidades mais complexas no decorrer do tempo.

É sempre importante frisar que os equipamentos servem para garantir a segurança do atleta e de toda uma equipe. Alguns itens eu cheguei a pensar que era exagero, como cobertor térmico, mas estive lendo alguns blogs e entre eles li um de uma equipe que se perdeu no meio da mata durante as competições non-stop (durante a madrugada) e seus participantes tiveram que esperar na mata até o resgate chegar. Na ocasião os atletas usaram os cobertores para não perder o calor do corpo. Foram resgatados!

É bem legal a ideia de fazer um esporte radical como este em termos de entrar em mata e fazer rapel e descer rio, mas temos que ter todos os equipamentos abaixo descritos:

Por equipe:

Os atletas deverão portar consigo durante todo o percurso:
• Mapa com embalagem a prova d água;
• Kit primeiros socorros (lista abaixo);
• 01 Bússola para as duplas e 2 para os quartetos;
• 01 Apito para as duplas e 2 apitos para os quartetos;
• 01 Espelho para sinalização de resgate;
• 01 Faca com lâmina de 10 cm, no máximo;
• 02 Capacetes para duplas e 4 para os quartetos na cabeça, afivelado;
• 02 Coletes salva-vidas para as duplas e 4 para os quartetos na categoria PRÓ;
• 01 Colete salva-vidas para as duplas e 2 para os quartetos na categoria SPORT;
• 02 Lâmpada estroboscópica para as duplas e 4 para quartetos (lâmpada vermelha da bike);
• 02 Lanternas para as duplas e 4 para os quartetos;
• 02 Cobertores de emergência para as duplas e 4 para os quartetos (lençol de alumínio);
• 01 Isqueiro em embalagem a prova de água;
• 01 celular lacrado.

Equipamentos obrigatórios por modalidade:

Para a próxima etapa não será necessário o uso de colete na prova.
* Mountain Bike
– capacete vestido e afivelado e óculos.
* Trekking - capacete vestido e afivelado.
* Canoagem - capacete (pode ser de MTB), colete salva-vidas e luvas
* Rapel - capacete (pode ser de MTB), luvas, 1 kit vertical para duplas e 2 kits verticais para os quartetos.
* Aconselhamos o uso de óculos nos trechos de Trekking e Canoagem. Aconselhamos também o uso de luvas durante toda a prova.

Kit-Vertical – Categorias PRÓ e QUARTETOS:

- cadeirinha certificada
- 2 fitas solteiras de 60 ou 80 cm (não serão aceitas fitas com nó)
- 3 mosquetões
- freio 8
*OBS.: PROIBIDO USO DO FREIO “ATC”

Equipamentos fornecidos pela organização (Haka Race):

- Mapa do percurso
- Cadeirinha e equipamentos para o vertical (apenas para os atletas da categoria SPORT)
- Caiaques individuais estilo Sit-on-Top para o trecho de canoagem

Lista básica de Primeiros Socorros – Obrigatório:

- Bactericida – Ex.: Mertiolate (mínimo de 5g)
- Compressas de gaze esterilizadas (mínimo de 1 pacote com10 unid. cada)
- Atadura de crepe (mínimo de 1 pacote com 4,5m x 10cm)
- Esparadrapo (mínimo de 3m x 2cm)
- Luvas de látex (mínimo de um par)
- Purificador de água – Ex.: Hidrosteril (suficiente para 10 litros)
- Anti histamínico (mínimo de 4 comprimidos)
- Anti inflamatório (mínimo de 4 comprimidos)
- Analgésico (mínimo de 4 comprimidos)
- Anti diarréico (mínimo de 4 comprimidos)
- Pinça e tesoura
- Repelente para insetos
- Protetor solar

Aconselhamos a complementação da lista com produtos de necessidades individuais.

Fonte: hakarace.com


Written by Felippe Maranhao

December 23rd, 2014 at 10:00 am

Posted in Adventure

Caiaque “Sit-On-Top” para corridas de aventura.

without comments

Não só de corrida (trekking) e bike vive uma corrida de aventura, mas também canoagem e rapel também! Resolvi dedicar este post à canoagem e tenho certeza que quase nenhum iniciante na modalidade de corrida de aventura deve ter remado uma caiaque na vida, nem mesmo os tradicionais caiaques que entramos no cockpit (aquele caiaque que entramos e nossas pernas ficam cobertas).

Estou destrinchando aos poucos as informações da corrida do Haka Race, mas já pude ver que a parte aquática é feita no caiaque modelo Sit-On-Top (imagem acima). É quase o mesmo formato do modelo tradicional, exceto por deixar as pernas livres. O casco é o mesmo!

Esse é um modelo de um lugar só, mas existe o duplo também. O site da Haka Race ainda não informou se remaremos no de um lugar ou o duplo (inclusive as infos do site estão deixando a desejar um pouco apesar de longo prazo até a prova). Eu sou o tipo de cara que me empolgo com essas coisas e já penso em ter o meu próprio caiaque, mas não farei este investimento (pelo menos não agora) porque não sei se farei corridas de aventura durante anos. Caso faça por muito tempo, não vejo maiores problemas em ter o próprio.

Creio que o melhor ou um dos melhores seja o da marca Jackson, o mesmo utilizado pelo canoísta Pedro Oliva nas grandes quedas de cachoeira que vemos no Canal OFF. Então começaria pesquisando a partir desta referência. Conforme eu consiga mais informações no site da Haka Race vou atualizando o que mais é necessário para remar.


Written by Felippe Maranhao

December 22nd, 2014 at 10:11 pm

Posted in Adventure

Haka Race 2015

without comments

Ano novo, desafio novo. Esse é o meu lema a cada novo ano que chega. Ano passado o desafio era a Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, esse ano de 2015 é o Haka Race. Para quem não conhece o Haka Race é um evento nacional (não sei ao certo se ao redor do mundo existe o Haka Race como nome), mas é a modalidade de corrida de aventura que vemos pelas redes sociais.

São 4 modalidades de esportes em uma só corrida: trekking, biking (mountain bike), canoagem e rapel. É um evento muito bem organizado por causa da diversidade de modalidades envolvidas, então tudo torna a corrida mais complexa levando em consideração que há “navegação” para orientação, por exemplo.

A primeira etapa do Haka Race 2015 começa em Socorro/SP. Fiz minha inscrição e achei bem salgado o preço, mas estou feliz porque já fazia parte dos planos para 2015. Investimento de R$ 195,00 só a inscrição, além claro de ter todo o equipamento necessário para realizar a prova. O principal é a bike, mas caso não tenha nenhum dos equipamentos você pode assim mesmo fazer porque a infraestrutura tem aluguel de todos os equipamentos – TODOS!

Farei a modalidade de equipe com 4 corredores, sendo 3 iniciantes e 1 tutor (especialista em corrida de aventura). São 35k divididos nas modalidades acima, mas ainda não pesquisei ao certo quais as quilometragem para cada modalidade.

A primeira etapa será no dia 07/Mar e ainda estamos fechando equipes caso se interesse em juntar-se à nós. Mande-me uma mensagem na página da ProRunning no Facebook que podemos organizar as equipes e inscrições.


Written by Felippe Maranhao

December 20th, 2014 at 1:36 pm

Posted in Adventure

Wheels of Power

without comments

“Bicycles are experiencing a global renaissance. There are certaintly many reasons for this, most significantly the trend “eletronification”. This enhancement makes the bike an acceptable means of transportation for nearly everyone. A perfectly logical idea – or so you would think. And yet, many people in industrialized nations view the bicycles as a piece of sports equipment intended just for fitness freaks, and they overlook its great potential for “convenience”. In emerging economies, on the other hand, bicycles are considered the poor person’s means of transportation, only used by those who can’t afford a car.”

Esse é apenas um trecho da apresentação do livro pelo colaborador Hannes Neupert, aqui mencionado como o idealizador das pesquisas sobre o tema e responsável pelo livro. Escolhi justamente esse trecho porque deixa muito claro o que a bike representa para os países desenvolvidos e os países subdesenvolvidos/emergentes. Para os desenvolvidos a bike é apenas um equipamento destinado apenas para atividades esportivas com finalidade de ganho de condicionamento físico, e o mais legal é a expressão “fitness freaks”, ou seja, o bitolados por atividades esportivas de alta intensidade.

Nos países pobres porém a bicicleta já não é vista desta forma, mas sim como um meio de transporte de pessoas pobres com impossibilidade de comprar seu próprio carro. Simples assim!

Muito a se discutir sobre o tema abordado pelo autor.


Written by Felippe Maranhao

December 20th, 2014 at 12:01 pm

Posted in Ciclismo,Tecnologia