Fazendo as malas para o #HakaRace.

without comments

Chegou a hora de fazer as malas para o Haka Race de Socorro. Procurei nesta semana um substituto para o meu lugar, mas não encontrei e fui observando o progresso da minha mão. Por fim, farei-o! Esse é apenas parte do que levo na mochila para a prova de sábado (07), então decidi compartilhar com vocês o que nós levamos na mochila.

Equipamentos indispensáveis como o Garmin, GoPro, Bússola, Salomon (Novo), Capacete, Mosquetão, Pulseira Survival, Kit de hidratação (com Camelbak), Carboidrato em gel, Barrinhas de cereais, etc. Muitas coisas para se levar, mas creio que todas necessárias para 8h de prova (previsto).

Bike tá redonda, roupa para prova lavada, dinheiro no bolso para emergência (evitar cartão de crédito ou débito porque corremos em locais remotos), câmara de pneu para caso fure, bomba para encher, cobertor térmico de emergência, front e back light de bike, entre outras dezenas de detalhes.

Prova de concentração, não de força. Isso é um fato! Não sei se escreverei aqui antes de prova de novo, mas se não escrever, o próximo post será recheado de fotos do antes, durante e depois da prova. Estou ansioso para mostrar todos os detalhes e compartilhar com vocês os “perrengues” que passarei (muito provável por causa da mão) e da satisfação de ter finalizado mais uma prova e um novo desafio. Até mais!


Written by Felippe Maranhao

March 5th, 2015 at 10:43 pm

Posted in Adventure

Recuperação após 1 semana da queda de bike.

without comments

Hoje, sábado dia 28 de Fevereiro, acabei de tirar essa foto da minha mão. Recuperando da queda de bike há exatos 7 dias atrás. A mão já desinchou e voltou ao tamanho normal. Esse ralado aí que você pode ver foi onde a bike caiu em cima após a queda. O “guidão” bateu na minha mão quando caí parado decorrente do pé preso com a sapatilha “clipada” no pedal. Isso acontecerá com todo mundo que começa a usar sapatilha, digo, é uma queda idiota e normal para toda pessoa que começa a usar sapatilha e esquece que está “clipado” quando para subitamente. Ciclistas experientes já caíram assim. Nosso cérebro precisará de um pouco de tempo para se adaptar às sapatilhas e soltar o pé de forma automática. É apenas uma questão de prática e consequência. (Leia matéria do blog “Bike é Legal” desta semana). Pura coincidência! http://bikeelegal.com/noticia/2185/o-ciclista-e-a-bike-sendo-um-so-com-o-pedal-clip

No começo da semana a minha mão apresentou um inchaço anormal. Fui trabalhar na segunda e a mão estava do triplo do tamanho normal. Fui até o médico e após raio-x que demonstrou que não houve trauma foi constatado uma infecção. Alguma bactéria usou como porta de entrada o pequeno machucado nas “costas” da minha mão. Na segunda-feira (23) minha irmã tirou essa foto abaixo de seu celular enquanto aguardávamos ser atendidos no hospital:

Dá pra perceber o quanto inchou, não?! Então fui instruído a tomar antibiótico e anti-inflamatório e repouso total. Durante a semana tive que tomar analgésico também porque frequentemente as dores voltavam. Não dava para dirigir nem mesmo usar a mão para segurar o garfo durante o almoço. Felizmente o inchaço foi sumindo e as dores diminuindo gradativamente, mas ainda tenho certas limitações de movimentos como fechar a mão por completo. Dói ainda.

O problema é que estou há 1 semana do HakaRace. No dia 07/mar irei pra Socorro fazer a prova em equipe, e hoje quando acordei fui até a minha bike no porão de casa e segurei na manopla e freio. Fiz o movimento de “brecar” e ainda sinto dores quando seguro a bike. Constato hoje que se a prova fosse exatamente hoje, estaria fora. Não há a menor condição física de dar uma volta no quarteirão com a bike, imagina então andar 25k em terreno instável. Não há a menor possibilidade por enquanto.

Tudo ficou bem complicado porque perdi preciosos 3 treinamentos na reta final da preparação e ainda não estou 100%. Creio que minha condição está 75%. Muita expectativa durante essa semana agora que antecede o evento.

A grande questão é que essa prova é um hobby, e eu tenho que encarar os fatos de que eu tenho um excelente emprego, portanto, não vou arriscar uma recuperação e agravar a situação com uma nova lesão na mão. Sou professor de Educação Física em escola de ensino infantil, além de treinador de corrida, então preciso dela para ganhar o “pão-de-cada-dia”. Fiquei afastado por 4 dias em casa sem trabalhar e não seguir as ordens do médico de repouso total é idiotice da minha parte.

Isso custará o meu emprego! Não quero deixar de trabalhar onde trabalho só porque descumpri essa ordem. Vamos ver nos próximos dias como me sentirei, inclusive voltando a trabalhar e usando-a frequentemente.


Written by Felippe Maranhao

February 28th, 2015 at 11:32 am

ProRunning Play: Novas músicas na aba “Setlist”.

without comments

Vou fazer jus ao nome que dei ao App. “Play” porque é possível ver vídeos via YouTube e principalmente escutar música de arquivos que fiz upload. São apenas 5 músicas que coloquei até agora, mas é possível escutá-las e tem como função de sugestões para baixar e colocar em seu player.

Sou amante do rock, então costumo treinar escutando rock pesado para dar o upgrade necessário nas horas “críticas” da sessão de treinamento. Funciona muito bem comigo, mas já escutei casos de pessoas que escutam música clássica nas longas corridas. Cada um com a sua motivação, certo!?

Aos poucos vou colocando uma ou outra música, mas se você tiver sugestões para eu colocar, elas são bem vindas! Aproveite e escute faixas do Judas Priest, Foo Fighters e Social Distortion recém adicionadas.


Written by Felippe Maranhao

February 27th, 2015 at 10:36 am

Posted in PR Soundtracks

Comparando #Forerunner #910XT e 920XT | Comparing #Garmin 910XT and #920XT.

without comments

Em Out/14 foi lançado no mercado o Garmin Forerunner 920XT, o sucessor do 910XT. Algumas pessoas dizem que é para triatletas, mas não é apenas para triatletas. É um relógio multiesportivo, portanto, quem faz mais de uma atividade física aeróbia pode adquiri-lo (ambos os modelos).

Eu entrei no site oficial da Garmin e vi a ficha técnica que compara os dois modelos. Existe diferenças entre eles e as novas programações me agradaram, de verdade! Acho que a característica que mais me agradou, além de todas as características que me agradam no 910XT é o fato de o 920XT ter o relógio como uma de suas funções. O 910XT tem relógio, mas a função é pouco visível e está no canto direito do visor do aparelho.

O 920XT tem todas as funções do 910XT (que não são poucas) e ainda incluiu algumas outras muito importantes como a vida útil da bateria. Dependendo da modalidade que é utilizada, existe diferença entre tempo de recarga. Se utilizado apenas como relógio sua bateria dura até 4 meses. Isso mesmo, 4 meses!

Sério, são muitas características no 910XT, então imagine se eu disser aqui todas essas características e ainda acrescentar a infinidade das novas funções do 920XT. Essa parte eu prefiro deixar que cada interessado acesse as informações na página da Garmin e compare diretamente os dois modelos. Tome nota: https://buy.garmin.com/en-US/US/catalog/product/compareResult.ep?compareProduct=137024&compareProduct=90671

Para quem ainda não conhece nem mesmo o 910XT, comprar ainda o 910XT é uma excelente compra em 2015. Isso é um fato! A grande ideia aqui no Brasil é que as taxas são muito altas de importação, então o sensato a ser feito é adquirir o 910XT com sua infinidade de funções para que quando o 920XT baixar os atuais valores de R$ 2.100,00 (US $ 449.99) você possa tê-lo. Atualmente o 910XT está sendo vendido por R$ 1.700,00 (US $ 339.99).

Chegou a hora de parar de usar aplicativos de celular para correr e treinar igual um profissional!

_______________________________________________________________________________

Last year was released the new Garmin Forerunner 920XT, sucessor model 910XT. Some people say it is for triathletes, but it’s not for triathletes only. It’s a multisport watch, so, if you practice more than one sport, you can get one for you.

I was checking the official Garmin website and I saw the features of both models. There are differences between each model and I really like the new features of 920XT. The most difference between both models than I liked is the possibility to use the model as a watch, just like that.

The 920XT got the same features of 910XT, so, imagine you hear from me all the features of 910XT and put a lot of new features in the 920XT. That’s the new Forerunner! In my opinion the battery life is a great feature on 920XT, more than 910XT. You can use the watch before, during and after workout. It’s a good point of view to tell you if you wants to buy one.

You can check all the informations, I mean, you can compare each other on Garmin official website: https://buy.garmin.com/en-US/US/catalog/product/compareResult.ep?compareProduct=137024&compareProduct=90671

If you don’t know the 910XT yet, you may buy it because it’s a pretty awesome running partner, believe me! I bought my own 910XT one year ago and I didn’t use all the features. Here in Brazil it’s too dificult to get watchs like this. We pay much taxes and we prefer fly straight to USA and buy eletronic stuffs there. Here we pay the double of the price in both models.

You can wait Garmin release a new model next year and buy the 920XT with less price. It will be the old one someday. Lol.

Do not download running Apps anymore. Go run like a pro!


Written by Felippe Maranhao

February 26th, 2015 at 10:16 pm

#GarminConnect para registro de dados de treinamentos.

without comments

Há cerca de 5 anos atrás quando comecei a trabalhar com corrida, recém-formado em Educação Física, tinha ambições em relação à prestação de serviços relacionados a treinamentos desportivos. Nós profissionais de Educação Física e de Esportes em geral aprendemos em nossa graduação que devemos dar um suporte técnico aos nossos alunos, e o registro de dados dos treinamentos é uma ótima forma de ter parâmetros para sequência de planilhas de treinamentos de corrida, ciclismo, natação, etc.

Tenho até hoje as minhas planilhas impressas dos primeiros alunos e tinha muito orgulho de usá-las. Mas o tempo passou, e hoje ninguém mais usa. Nem mesmo tablets ou na época o já obsoleto palm top, lembram?

O negócio agora é no celular para a grande massa de novos corredores com os Apps da Nike e o RunKeeper (não tão conhecido no Brasil, mas grande sucesso nos EUA). Esses aplicativos são ótimos para fidelizar temporariamente o novo corredor. Para os corredores mais experientes e com mais disposição de desembolsar um dinheiro para investir nos esportes, tem o Garmin e o Polar. Faz tempo que eu não acompanho as novidades da finlandesa Polar, mas provavelmente deve estar equiparada ao Garmin.

Eu tenho um Garmin e frequentemente eu faço o upload dos meus treinos do dispositivo (910XT) para o meu PC. Essa figura acima é o display da página de armazenamento de dados dos treinamentos do já atualizado Garmin Connect. Tem absolutamente tudo o que um jovem educador físico sonhou em disponibilizar para seus alunos. E digo mais, eu fico tão impressionado que eu mesmo perco horas mexendo no relógio e mexendo no programa online do Garmin.

Na minha opinião não tem igual e quero poder usar mais ele para trabalhar e mostrar como é possível simples usuários acompanhar de forma fácil os progressos nos treinamentos. É uma rede social privada para usuários de Garmin, então podemos nos conectar como no Facebook e participar de grupos que formarmos. Eu não deixei de fazer o meu grupo da ProRunning, claro.

Não deixe de avisar se você tiver uma conta no Garmin Connect!


Written by Felippe Maranhao

February 25th, 2015 at 9:59 pm

Buscando novas motivações para superar grande desafio.

without comments

Bússola C Quechua para corridas de aventura / trekking.

Conversando com a tutora da equipe ProRunning da prova do Haka Race pela manhã, tentei ser o mais sincero possível em relação ao meu condicionamento físico atual e a queda de confiança para a prova do dia 07/mar. Após o incidente com a bike no último sábado é natural que a gente fique com receio de se machucar até realizar o próximo treino “intacto”, mas isso é um trabalho psicológico que todo esportista passa um dia.

O meu receio maior é prejudicar a equipe no desempenho por não finalizar um ciclo de treinamento adequado agora nas últimas semanas (menos 4 treinos), mas como é sempre bom escutar alguém nos dando apoio eu decidi não abandonar a prova. Vai ser muito difícil na parte física, mas a tutora me garante que vou me sair bem por ter experiência em provas de resistência e, principalmente motivação psicológica. Esse é o momento que constato que a superação virá da motivação que há dentro de mim.

Com a recuperação completa da minha mão até sexta, consigo mais confiança no final de semana sem sentir dores e faço a última semana de treino na segunda e na quinta. Faço um treino de baixa intensidade e alto volume na segunda e quinta complemento-a com corrida. Bike somente no dia da prova, infelizmente. O engraçado é que o retorno à bike será somente na prova. Superar as expectativas!

O problema de sempre ter organizado os planos de treinos há anos é sentir que vou pra prova de forma um pouco amadora, sem um reconfortante sentimento de que vou sobrar na prova. A vulnerabilidade de estar em casa em frente ao computador ao invés de estar na rua suando a camisa me deixa com essa insegurança, mas vou recuperar o meu espírito desportivo que me ajudou a finalizar difíceis corridas como meia-maratona, corridas trail e triatlos.


Written by Felippe Maranhao

February 25th, 2015 at 2:42 pm

2o treino: Nenhum osso quebrado!

without comments

Esse é o resumo do segundo treino do meu programa. Ainda bem que aconteceu cedo, porém, prejudicou mais ainda a prova do dia 07/mar. As demais do dia 17/mai e 30/ago não serão afetas. Isso porque não houve nenhum osso da mão quebrado, mas tive folga forçada de 5 dias. São 5 dias de molho (repouso total) e 3 importantíssimas sessões de treinamentos para as últimas semanas que antecedem o Haka Race.

Tudo porque eu caí na pilha da tutora que disse que bike é essencial para as provas do Haka, então troquei meu treino de corrida pelo de bike. No sábado fiz uma má escolha de treinar 40k de bike no parque do Ibirapuera. Lá definitivamente não é local pra treinar bike aos finais de semana. É muito congestionado o trânsito de pedestres lá, apesar deste não ter sido o real problema pra mim.

Cheguei às 8h pra treinar sem maiores dificuldades de pessoas atravessando a pista de ciclismo, mas o fato de ter encontrado um amigo correndo no momento do meu aquecimento me fez parar a bike e cumprimentá-lo. Porém, foi tão rápido ter parado que esqueci completamente que estava “clipado” no pedal. Estava de sapatilha e no câmbio mais “pesado”, então encontrei meu amigo e saí da ciclo faixa, mas quando parei não consegui “desclipar” porque havia esquecido completamente da sapatilha (quem nunca caiu parado de pedal clip que atire a primeira pedra!). Quando parei que percebi que não ia colocar o pé no chão, tentei pedalar de novo, mas o câmbio estava no “pesado” e não obtive sucesso. Resultado: chão!

O problema é que não só caí no chão, mas quando apoiei a mão no chão o “guidão” da bike caiu em cima da minha mão com todo o peso do meu corpo em cima. Foi uma dor insuportável e a certeza de que havia quebrado algum osso da minha mão direita. O treino tinha ido pro “saco”, o que foi uma decepção muito grande. Tentei subir na bike, mas a mão estava sem força e não conseguiria “brecar” caso houve outra parada inesperada. Então a corpo foi ficando frio enquanto aplicava gelo e realmente percebi a gravidade do problema.

Fiz o raio-x, mas não quebrei nada. Tomando anti-inflamatório e analgésico, mas ainda sim muito inchaço. Por fim voltei pro hospital e constataram uma infecção por alguma bactéria. A porta de entrada foi o pequeno ferimento nas “costas” da mão aonde o manopla da bike bateu.

Week OFF! Antibiótico, anti-inflamatório e analgésico, além de repouso total. Ontem fui passar os treinos no ibirapuera de corrida para o pessoal e ficou muito desapontado por não poder fazer absolutamente nada. Isso demonstra o quanto a corrida e o ciclismo se tornou parte do meu dia-a-dia e da minha diversão e, também o quanto estou focado em melhorar minha performance nas provas que escolhi participar. Vai ser difícil o Haka!


Written by Felippe Maranhao

February 24th, 2015 at 10:33 am

Primeiras informações sobre etapa de Socorro do Haka Race.

without comments

Chegou a hora de juntar todos os equipamentos e pensar só no Haka Race, não mais nas próximas provas do ano. Isso é um problema porque igual ao que já me aconteceu quando fiz o Rei da Montanha no ano passado, eu não tive nenhuma informação sobre a prova, então fui treinando às escuras. Hoje falamos com nossa orientadora (tutora) e ela disse que não é pra treinarmos corrida, mas focar na bike. Tarde demais!

Agora é juntar a força de vontade de terminar uma prova que está programada para ter uma duração de 8 horas… Isso mesmo! 8h-fucking-hours!!!

Já comprei uma bússola decente hoje, além de bags impermeáveis para carregar celular e documentos, e juntando com todos os outros equipamentos que eu já tinha adquirido anteriormente, já formo um belo arsenal. Arsenal esse que não é luxo meu, e sim necessidade de todos os competidores.

Como você pode observar no meu tênis de trail running acima, está surrado! Pois é, não coube no meu orçamento o Salomon que eu tanto almejada. Vamos dar graças ao IPVA!!! Vai ter que ser com esse mesmo com sola careca. Dane-se os tombos que virão pela frente. Vou tentar filmá-los levando minha GoPro.

A tutora nos orientou rápido sobre a importância da alimentação durante a prova – de uma em uma hora – então cabe à nós pegar firme na prova e respeitar os limites de nosso corpo. Nos próximos 15 dias eu vou dedicar todos os posts para o Haka Race, então jogarei todas as informações que a tutora me enviar por email. Até breve!


Written by Felippe Maranhao

February 20th, 2015 at 8:39 pm

Posted in Adventure

Treinos no App da #ProRunning. Fique ligado!

without comments

Esquece esse negócio de receber planilhas por email, já era! Fazer um App, por mais simples que seja ele, me ajuda a otimizar o meu trabalho de treinador e ter um contato direto com o corredor, digo, sem ter que perder o contato direto da relação treinador/corredor.

Como eu disse é um App simples, mas é exatamente isso que eu procurei para colocar no seu celular. Sabemos que desperdiçamos muita memória com fotos e vídeos, então a melhor coisa é ter um App que utiliza cerca de 1MG aproximadamente. A ideia é você ter os treinos semanais direto no App sem ter que acessar seu email. Lembro que muitos alunos se esqueciam de acessar seus emails quando eu enviava os arquivos e isso tornava-se uma cobrança chata por minha parte. Quis mudar essa ideia de ser um obrigação.

Os ciclos de treinamentos para as meias-maratona de São Paulo e Rio de Janeiro já estão disponíveis na aba “Periodização” com os treinos de base. Fique ligado!

________________________________________________

Forget the idea to receive running plannings on your email address. It’s over for now! I made my own App to help myself (I confess) in my job and get more contact with my clients. I thought: “Let’s make it easier!”

It’s a simple App, so, you can find some pictures, musics (or part of it – just suggestions), feeds of Twitter, Facebook, Instagram, but the main app feature is the running plannings. You don’t have to check your emails to get running plannings anymore. Do you know why? I won’t send any email to you about this subject. Sorry!

Some clients of mine don’t check their emails (searching my plannings). So, I changed and now it’s easy to talk about running plannings because it’s too easy to know the plan of the week. Do you really want know? Go tap your cel phone!

Free download for Android and IOS. Get the address and have fun. http://app.vc/prorunning or you can click straight to the sidebar. Stay on! Play it!


Written by Felippe Maranhao

February 18th, 2015 at 10:22 pm

Imprevistos de provas em outras cidades: Hospedagem.

without comments

Socorro/SP

Correr em outra cidade é muito legal, mas procurar hospedagem quando não sabemos de todas as informações sobre o evento torna-se dor de cabeça. Inscrições pagas há mais de 2 meses, procuro saber constantemente aonde será a largada do HakaRace de Socorro para poder me hospedar em hotel mais próximo do local, mas a organização não tem se mostrado muito preocupada com a divulgação dessas informações.

Já tentei ligar várias vezes no número fixo disponível no site, mas nada. O cara que estava me respondendo pelo WhatsApp sumiu e só tenho a informação que devo entrar em contato por email. Mando email sem saber quando obterei resposta.

Há poucas semanas de fazer a prova tenho que verificar os hotéis sem saber qual será a distância entre o evento. Desta forma posso perder dinheiro caso não encontre um local ideal para gastar menos e ter ainda que me locomover com o carro. Minha intenção era não usar o carro até o evento, apenas a bike.

Minha esperança é de que a prova seja realmente muito legal para poder tirar coisas boas desta falta de organização primária.

Rio de Janeiro/RJ

Diferentemente do que está acontecendo com o evento de Socorro, fazer a meia maratona do Rio tem se tornado cada vez mais fácil. Já na primeira vez que fui não tive problema algum pela estrutura da organização via web e pela estrutura da cidade do Rio de Janeiro.

Tenho local pago para o período do evento e tenho a possibilidade de programação sem maiores problemas com tempo para guardar dinheiro e até fazer roteiros pela cidade no dia anterior da prova. Posso organizar aonde deixarei estacionado o carro e pegar taxi até o evento sem me preocupar por onde deixar o carro, mas caso eu vá de carro, no site da meia maratona é possível ver o percurso minuciosamente detalhado na largada, durante e chegada. Esse é um ponto forte de ser patrocinado pela TV Globo que requer muita organização.

Minhas conclusões

Se aventurar nas provas em outras cidades tem se tornado para mim e para muitas pessoas um fator tão importante ou mais importante do que seguir planilhas de treinamentos. Hoje em dia antes de me inscrever analiso as informações que encontro em fóruns de discussões sobre o evento e as facilidades de hospedagem e locomoção do hotel até o evento. Dependendo da quantidade de reclamações, nem me inscrevo.


Written by Felippe Maranhao

February 18th, 2015 at 6:27 pm

Periodização para 15 milhas de SP e Meia Maratona do Rio. Verifique no App da #ProRunning!

without comments

Periodização feita para as 15 milhas de SP e a Meia Maratona do Rio. Agora não há mais desculpas, certo!? São 36 treinos até as 15 milhas no dia 17/mai e 76 treinos até a Meia Maratona no dia 30/08. Procurei fazer de forma gradativa respeitando as bases do treinamento no final de fevereiro agora.

Para o HakaRace ficou um pouco em cima por ser agora no começo de março, mas levando em consideração o que já foi treinado até agora e os 6 treinos que fazem parte do ciclo de treinamentos das demais provas, para encarar uma prova de trekking de resistência moderada é provável que dê conta, mas a grande verdade é que terminá-la será mais um trabalho psicológico do que um trabalho de preparação física adequada. O que eu acho péssimo no meu ponto de vista profissional. É muito difícil treinar para um prova onde não temos nenhuma informação técnica da organizadora e dos participantes que disponibilizaram na internet. Será uma grande surpresa para mim e para minha equipe.

Em compensação tudo está a nosso favor para as 15 milhas e a meia maratona. Temos tempo suficiente para seguir a planilha e, até se algo der errado no meio do caminho haverá tempo para modificar pequenas coisas e adaptar a planilha. Tudo dividido por semanas e meses alternando intensidades e volumes conforme estudos científicos que apontam que é o adequado para uma preparação de ciclos de treinamentos.

A grande realidade é que no final dos 76 treinos (1ª semana de setembro) estaremos na capacidade de procurar novos objetivos em provas e com o corpo preservado de qualquer lesão decorrente de esforços causados pelas sessões de treinamentos.

Disponibilizarei agora na aba “Periodização” o treino no App da ProRunning. Semanalmente você poderá acompanhar o que deverá ser feito em cada dia e semana de treinamento. Fique atento às novidades no seu celular!


Written by Felippe Maranhao

February 18th, 2015 at 3:09 pm

3 estilos diferentes de bikes | 3 different kinds of bikes.

without comments

Se você está procurando um modelo de bike para comprar, essas são três opções que você pode optar. Elas são conhecidas como (na ordem de cima para baixo): Bike de estrada (Speed), Urbana e MTB (Mountain Bike). São três propostas diferentes de pedalar e de conforto.

A Speed é uma bike para treinamento. Não que ela não possa ser adquirida para locomoção diária, mas é importante saber que ela não tem amortecimento e a posição que o ciclista fica na bike pode ser bastante desconfortável caso você seja um iniciante em pedaladas. Ela é recomendada para quem gosta de pedalar longas distâncias na estrada por exemplo, não havendo buracos na pista e tornando-a veloz. Usada em eventos de ciclismo pelo mundo como Tour de France e Ironman.

A Urbana é uma bike para locomoção diária. Ela não tem amortecimento nem câmbio, porém, não foi feita para andar rápido ou encarar trilhas igual a MTB. É uma opção de meio de transporte dentro da cidade para pequenas distâncias e pode atingir qualquer público que queira apenas se locomover do ponto A para o B. É extremamente confortável pela posição que o ciclista fica em cima dela. A coluna fica em posição reta.

A MTB é para trilhas. Não que não possa ser usada para a cidade, mas a proposta inicial dela é fora de estrada. Tem amortecimento dianteiro e algumas opção pode ser com amortecimento traseiro também. Os pneus não são slick (lisos), então seus cravos ajudam na aderência na terra. Uma MTB pode muito bem ser customizada e tornar-se uma bike Urbana e terá melhor desempenho dentro da cidade do que uma Speed, levando em consideração um asfalto deteriorado como é comum nas cidades do Brasil.

Essas informações são básicas para quem não tem conhecimento específico por bikes e quer adquirir uma. Espero poder ter ajudado a começar a pensar no tipo de bike que comprará para você. Boa sorte!

_________________________________________________________________

If you looking for bikes to buy, I can give you informations about 3 different kinds of bikes: Speed, Urbana (I don’t know how to say Urbana bike in english, sorry. Can you Google it?) and MTB. It’s three different types of confort too.

The Speed is a bike of training on the road. You can buy it for biking around town too, but the main proposal is workout. There is no front or rear suspension on the Speed bike, so it won’t be too confortable to bike for fun or bike for work. That’s the bike of Tour de France and Ironman competitions.

The Urbana is a bike for daily locomotion. There is no suspension (front or rear), and shifter nether. It’s a mean of transportation in the city and everybody can bike it. It’s too confortable and you can stay seated as a office chair. Good choice if you are not an amateur athete.

The MTB is a bike for trail. You can use it for daily locomotion, but the main proposial is “Go Outside”. You can put front and rear suspension and the tire it’s a little bit diffent between other ones. Speed and Urbana usually put slick tires and MTB don’t. Many people buy MTB for daily locomotion because the path it’s not so good (here in Brazil).

This information it’s a basic informations, of course, but if you would like to know more about bikes, I mean, specific informations, you can go to a bike shop and talk to an specialistic. I hope helped you to start to think about buy bicycles and show to you three different basic models. Good lucky and welcome to bike world!


Written by Felippe Maranhao

February 15th, 2015 at 9:52 am

Posted in Ciclismo,Tecnologia

ProRunning Soundtracks: Congregation – Foo Fighters.

without comments

Atualizado o player na barra de tarefas (lado direito da página). Nada como um bom e velho rock n’ roll, não!? Por mais que eu tenha em meu setlist músicas eletrônicas para empolgar nos treinos, prefiro o rock n’ roll.

O Foo Fighters está entre as minhas bandas favoritas, sério! Escuto desde que surgiu em meados de 1995, então a cada novo cd eu sempre tenho minhas músicas favoritas para colocar no player. Fui no show aqui em São Paulo no mês passado e eu já tinha uma das faixas como favorita do novo cd, mas depois de ver a performance ao vivo não tive dúvidas que o som é o melhor de todos mesmo! O legal é que quando vamos num show podemos saber um pouco da história da música como o próprio Dave Grohl disse: “Vocês precisam conhecer Nashville! Fizemos esta música lá e vamos tocar agora para vocês”. Foi demais!

O negócio é que dessa história toda, quero dizer que devemos ter uma conexão com o som enquanto treinamos. É uma hora que conseguimos estar completamente concentrados conosco mesmos. Encontre o seu próprio som. Inspire-se!

____________________________________________________

I put a new song on sidebar. It’s good to hear the pretty awesome rock n’ roll, right? I have in my own setlist eletronic musics, but I prefer rock tracks!

Foo Fighters it’s one of my favorites rock bands, for sure! I listen the band since 1995. So, every single new band record I always choose a favorite track of the record and I usually put in my player. I went to the FF concert last months here in São Paulo and I had my own favorite track of the new record (Congregation). I heard Dave Gorhl (FF’s singer and Nirvana’s drummer) saying about the songs of Sonic Highways (the album) and he said about making songs around USA and finding the real proposal to do the best rock record. He said: “You must know Nashville! We made this song over there and we’d like to play here to you.” That’s was awesome!

The truth is… I mean, we need to find the conection during our workout and we can find a lot of reasons listening the great and old rock n’ roll. Go find your own sound. Inspire yourself!

Push the button and play “Congregation” from “Sonic Highways” album.


Written by Felippe Maranhao

February 14th, 2015 at 11:50 am

Subindo a ladeira!

without comments

Postei hoje no Instagram da ProRunning (@prorunning_br) algumas informações sobre o percurso das 15 milhas na Maratona Internacional de São Paulo e o pessoal não gostou muito não! rs. É que analisando as ruas em que percorreremos as 15 milhas há mais viadutos e túneis do que a Meia Maratona Internacional do Rio, a última que fiz.

Lembro que no Rio houve apenas uma subida e foi logo no começo, quando o pique ainda era bastante. Foi na favela do Vidigal que dá para a praia do Leblon se eu não me engano. Depois disso não houve mais nenhuma ladeira durante todos os 21k. Corremos à beira mar cruzando as praias do Leblon, Ipanema, Copacabana e entramos em um túnel de aproximadamente 500 metros que saía no aterro do Flamengo – Tudo isso é plano!

A dificuldade da Meia do Rio é o calor intenso, já uma das dificuldades das corridas em São Paulo são as inesperadas ladeiras. Inesperadas antes, porque agora estou bem atento aos percursos antes do treinamentos e aplicando os treinos em ladeiras nos ciclos de treinamento.

Não há uma ladeira que destrua a gente de uma vez só como é a subida da Av. Brigadeiro Luís Antônio na corrida de São Silvestre no final do ano, mas a junção de pequenas subidas em 3 ou 4 viadutos e 1 ou 2 túneis, juntando ainda com a longa quilometragem da prova em São Paulo, dá-se uma grande importância nos treinamentos. É possível que pessoas desistam por causa dos esforços decorrentes dessas subidas não tão íngremes, porém, consequentes.

Portanto, não há treinos para a Maratona sem que haja treinos em ladeiras. Já escolheu a sua ladeira para treinar? Fique esperto que você pensará consigo mesmo durante a prova: “Por que deixei de treinar ladeiras?”


Written by Felippe Maranhao

February 11th, 2015 at 10:42 pm

Posted in Corrida

Planejamento para a Maratona Internacional de São Paulo.

without comments

Inscrições feitas, agora é hora de treinar! Não há mais desculpas para não correr na chuva ou aos sábados e domingos de manhã, tem que fazer senão não chega bem. Experiência própria de quem já fez a Meia Maratona Internacional do Rio e não treinou no sol à pino. Foi muito difícil terminar a prova não somente pela distância, mas pelo calor exagerado. Estou comentando isso porque todos nós sabíamos que o calor na época da prova é infernal, mas quando tomado pela preguiça na fase de treinamento não dei importância para este fator. Isso não pode acontecer mais!

Não haverá o calor do Rio, mas haverá ladeiras inesperadas e outros fatores que só São Paulo tem. Temos que nos organizarmos e fazer as estratégias mais adequadas para enfrentar as dificuldades. Pensar no novo tênis, na roupa adequada, no ritmo a ser desempenhado, até mesmo no setlist que te dê mais ânimo nas horas críticas.

Ter uma equipe como a ProRunning não é sinônimo de gastos, mas sim de uma “comunidade” (ainda que pequena) de corredores e amigos para compartilhar o dia-a-dia nos treinamentos. Todos nós somos um pouco de treinador e corredor, ou seja, pegamos o que é de melhor (e o pior também) de cada experiência dos corredores e jogamos em uma página de comunidade para todos nós podermos discutir determinado assunto. Isso têm acontecido cada vez menos em páginas na web e migrado para as redes sociais móveis como o WhatsApp. Neste caso temos o nosso próprio grupo de amigos colaboradores.

Faça parte do nosso grupo de amigos colaboradores também no WhatsApp e tenha informações fiéis sobre provas e estratégias de treinamentos: (11) 9.9844-9665 (Moderador: Felippe Maranhão)


Written by Felippe Maranhao

February 7th, 2015 at 9:54 am